Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/274
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Stephanini, Valdir-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5136346521376309pt_BR
dc.contributor.referee1Stephanini, Valdir-
dc.contributor.referee2Santos, Francisco de Assis Souza dos-
dc.contributor.referee3Lira, José do Nascimento-
dc.creatorCamilo, Kíssila Aparecida Pereira Joaquim-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6083510156486184pt_BR
dc.date.accessioned2019-09-02T18:30:30Z-
dc.date.available2018-06-24-
dc.date.available2019-09-02T18:30:30Z-
dc.date.issued2018-06-24-
dc.identifier.urihttp://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/274-
dc.description.abstractThe general objective of this dissertation is to analyze the Feast of the Most Holy Savior - Patron of the municipality of Campos dos Goytacazes, located in the north of the state of Rio de Janeiro, considering the sacred and the profane, considering that the municipality has its origin in the colonial period. In this sense, a study was proposed to emphasize the aspects (sacred, profane, contradictory, among others) that mark the Traditional Religious Festivals of the Catholic Church, considered forms of religious and cultural manifestations of a population. Thus, the theoretical framework contemplates several approaches ranging from the colonial period, with the occupation of the territories and the catechization of the natives through the Catholic Church, to the historical recovery of the religious tradition of the Feast of the Most Holy Savior, which has social relevance for the municipality of Campos dos Goytacazes. The present dissertation is a qualitative research, exploratory, descriptive and explanatory, carried out through a bibliographical survey, based on authors such as: Júlio Feydit, Hervé Salgado Rodrigues, Mircea Eliade, Salvador Pié-Ninot, Eduardo Hoornaert, Émille Durkheim, Elaine Senise Barbosa, Mary Lucy Del Priore, Huston Smith, Horácio Sousa, among others. It was also used vast iconographic material existing in the historical collection related to the Feast of the Most Holy Savior, considering that the images presented are information necessary to reach the objective proposed by the present study. It was also decided to conduct a field research, conducted by questions previously elaborated and applied through a questionnaire, to portray the perceptions of two Catholic religious - Father Márcio André dos Santos Ribeiro (parish priest) and the religious member and historian of the Third Venerable Order of St. Francis of Assisi in Campos dos Goytacazes, Minister of the Poor Oswaldo Barreto de Almeida - about the historical and religious relevance of this feast, especially as regards the sacred and profane understanding portrayed in this specific event. Finally, the research concluded that the tradition of the Feast of the Most Holy Savior for the municipality of Campos dos Goytacazes is highly representative and occupies a place of centrality in what refers to the devotion of the Catholic population to the figure of the transfigured Christ. In addition, the tradition of the party reaches the present times adapting itself to the transformations of the society, aiming to conciliate the sacred and the profane, in a peaceful way, in the space where it is realized.pt_BR
dc.description.resumoO objetivo geral desta dissertação é analisar a Festa do Santíssimo Salvador – Padroeiro do município de Campos dos Goytacazes, localizado no norte do estado do Rio de Janeiro, sob à ótica do sagrado e do profano, considerando que o município tem sua origem no período colonial. Nesse sentido propôs-se um estudo a fim de ressaltar os aspectos (sagrados, profanos, contraditórios, entre outros) que marcam as Festas Tradicionais Religiosas da Igreja Católica, consideradas formas de manifestações religiosas e culturais de uma população. Assim, o referencial teórico contempla várias abordagens que compreendem desde o período colonial, com a ocupação dos territórios e a catequização dos nativos por meio da Igreja Católica, até o resgate histórico da tradição religiosa da Festa do Santíssimo Salvador, que tem relevância social para o município de Campos dos Goytacazes. Trata-se a presente dissertação de uma pesquisa qualitativa, de cunho exploratório, descritivo e explicativo, realizada por meio de um levantamento bibliográfico, baseada em autores como: Júlio Feydit, Hervé Salgado Rodrigues, Mircea Eliade, Salvador Pié-Ninot, Eduardo Hoornaert, Émille Durkheim, Elaine Senise Barbosa, Mary Lucy Del Priore, Huston Smith, Instituto Historiar, Horácio Sousa, entre outros. Foi utilizado ainda vasto material iconográfico existente no acervo histórico referente à Festa do Santíssimo Salvador, considerando que as imagens apresentadas são informações necessárias para atingir o objetivo proposto pelo presente estudo. Optou-se ainda pela realização de uma pesquisa de campo, conduzida por perguntas previamente elaboradas e aplicadas por meio de um questionário, visando retratar as percepções de dois religiosos católicos – o Padre Márcio André dos Santos Ribeiro (pároco) e o membro e historiador religioso da Terceira Ordem Venerável de São Francisco de Assis em Campos dos Goytacazes, Ministro-Pior Oswaldo Barreto de Almeida – acerca da relevância histórica e religiosa da referida festa, sobretudo quanto à compreensão sobre sagrado e profano retratados neste evento específico. Por fim, a pesquisa concluiu que a tradição da Festa do Santíssimo Salvador para o município de Campos dos Goytacazes tem grande representatividade e ocupa um lugar de centralidade no que se refere a devoção da população católica à figura do Cristo transfigurado. Além disso, a tradição da festa chega aos tempos atuais adaptando-se às transformações da sociedade, visando assim conciliar o sagrado e o profano, de forma pacífica, no espaço onde a mesma é realizada.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Mestrado Estagiário (estagiario.mestrado@fuv.edu.br) on 2019-09-02T18:30:30Z No. of bitstreams: 1 TCC - Kíssila Aparecida Pereira Joaquim Camilo.pdf: 7712743 bytes, checksum: e10d1c6b540bc1250e0267ac61d8b81a (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2019-09-02T18:30:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TCC - Kíssila Aparecida Pereira Joaquim Camilo.pdf: 7712743 bytes, checksum: e10d1c6b540bc1250e0267ac61d8b81a (MD5) Previous issue date: 2018-06-24en
dc.languageporpt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCiências da Religiõespt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências das Religiõespt_BR
dc.relation.referencesA JUVENTUDE DE BACO. Quadro de 1884, de William-Adolphe Bouguereau, pintor francês acadêmico classicista. Disponível em: <https://lsoares.blogs.sapo.pt/387448.html>. Acesso em: 11 set. 2018. AGNOLIN, Adone. Jesuítas e selvagem. A negociação da Fé no encontro catequético-ritual americano-tupi (séc. XVI-XVIII). São Paulo: Humanitas Editoral, 2007. ALMEIDA, Admilson Gonçalves de. Educação e Evangelização: a convivência de jesuítas e índios no Século XVI no Brasil. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIMEP - Universidade Metodista de Piracicaba, SP, 2016. Disponível em: <https://www.unimep.br/phpg/bibdig/pdfs/docs/14072017_164137_admilsongoncalvesdealmeida_ok.pdf>. Acesso em: 05 jan. 2019 ALMEIDA, Maria Regina Celestino de. Aldeias indígenas no Rio de Janeiro colonial: espaços de ressocialização e de reconstrução identitária e cultural. Fronteiras & Debates, v. 2, n. 1, p. 119-147, 2016. ALVES, Heloiza de Cacia Manhães. A elite local e a modernização urbana em Campos dos Goytacazes: um projeto político 1930-50. Tese (Doutorado em Sociologia Política). Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política. Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro – UENF. Campos dos Goytacazes/RJ, 2013. ALVES, Isidoro. A festiva devoção no Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Estudos avançados, v. 19, n. 54, p. 315-332, 2005. ANDRADE, Solange Ramos. Espaço Sagrado e Sacralização do Espaço: aspectos da procissão de Corpus Christi em Maringá-PR. Revista Brasileira de História das Religiões. ANPUH, Ano IV, n. 11, p. 205-220, set. 2011. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/ index.php/RbhrAnpuh/article/view/30406/15990>. Acesso em: 25 mar. 2018. AQUINO, Felipe Rinaldo Queiroz de. A Evangelização dos Índios no Brasil. Revista Communio, ano IX, n. 61, jan./fev./mar./1993, p.5-36. Editora Cléofas. Disponível em: <http://cleofas.com.br/a-evangelizacao-dos-indios-no-brasil/>. Acesso em: 11 mai. 2018 AQUINO, Felipe Rinaldo Queiroz de. Falsas doutrinas – seitas e religiões. 12 ed. Lorena: Cléofas, 2010. ARAGÃO, Ivan Rêgo. Nas festas de santo, há sempre a ronda dos demônios: sagrado e profano, turismo religioso e comércio na Festa do Senhor dos Passos. CULTUR-Revista de Cultura e Turismo, v. 8, n. 2, p. 178-198, 2015. Disponível em: <http://periodicos.uesc.br/ index.php/cultur/article/view/356>. Acesso em: 11 ago. 2018. ARBEX, Pedro. Teologia orante na liturgia do Oriente. São Paulo, Ed. Ave Maria - 1998. ARNAUT DE TOLEDO, Cézar de Alencar; RUCKSTADTER, Flávio Massami Martins; RUCKSTADTER, Vanessa Campos Mariano. O teatro jesuítico na Europa e no Brasil do século XVI. Revista HISTEDBR (On-line), Campinas, n.25, p. 33–43, mar. 2007. Disponível em: <http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/25/art03_25.pdf>. Acesso em: 13 jun. 2018. ARQUIDIOCESE DE OLINDA E RECIFE. Arcebispo reza em defesa da vida na festa do Santíssimo Salvador do Mundo. 2018. Disponível em: <https://www.arquidioceseolindarecife .org/arcebispo-reza-em-defesa-da-vida-na-festa-do-santissimo-salvador-do-mundo/>. Acesso em: 01 abr. 2019. BAKHTIN, Mikhail. A Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Tradução de Yara Frateschi Vieira. São Paulo/Brasília: Hucitec/Editora Universidade de Brasília, 2008. BARBOSA, Elaine Senise. A encruzilhada das civilizações: católicos, ortodoxos e muçulmanos no Velho Mundo. São Paulo: Moderna, 1997. BINGEMER, Maria Clara Lucchetti; NEUTZLING, Inácio; MAC DOWELL, João A. A globalização e os Jesuítas: origens, história e impactos. São Paulo: Edições Loyola, 2007. BONI, Valdete; QUARESMA, Sílvia Jurema. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. In: Em Tese - Revista Eletrônica dos Pós-Graduados em Sociologia Política da UFSC. v.2, n.1 (3). p. 68-80, janeiro-julho/2005. BRANDÃO, Viviane Bernadeth Gandra. Catolicismo e Festas de Agosto em Montes Claros: desafios contemporâneos da tradição religiosa. Dissertação (Mestrado) Estudos Culturais Contemporâneos. Universidade FUMEC - Fundação Mineira de Educação e Cultura. Faculdade de Ciências Humanas, Sociais e da Saúde/FCH. Belo Horizonte, 2016. BRODBECK, R. V. Ritos simples que podem ser retomados nas paróquias com vistas a uma maior piedade e renovação da liturgia. Salvem a Liturgia. 2010, p. 1. Disponível em <http://www.salvemaliturgia.com/2010/11/ritos-simples-que-podem-ser-retomados.html>. BURKE, Peter. Cultura popular na Idade Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. CAILLOIS, Roger. O homem e o sagrado. Lisboa: Edições 70, 1988. CASTRO, Eduardo Viveiros de. Araweté: o povo do Ipixuna. São Paulo: CEDI – Centro de Documentação e Informação, 1992. CATOLICISMO ROMANO. Eclesiologia. 2010. Disponível em: <http://www.catolicismo romano.com.br/content/view/164/43/>. Acesso em: 02 abr. 2018. CESAR, Elben M. Lenz. História da evangelização do Brasil: dos jesuítas aos neopentecostais. Viçosa, MG: Ultimato, 2000. CHAHON, Sergio. Visões da religiosidade católica no Brasil Colonial. In: Revista Digital Simonsen (on-line). Rio de Janeiro, n. 1, p. 85-99, dez. 2014. Disponível em: <www.simonsen.br/revistasimonsen>. Acesso em: 30 jul. 2018. CHARTIER, Roger. Cultura popular: revisitando um conceito historiográfico. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 8, n. 16, p. 179-192, 1995. CLAVAL, Paul. A festa religiosa. Ateliê Geográfico.Goiânia-GO, v. 8, n. 1, p. 6-29, abr/2014. CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Bíblia Sagrada. 16. ed., São Paulo: CNBB/Canção Nova, 2012. p. 702. COSTA, Célio Juvenal. A racionalidade jesuítica em tempos de arredondamento do mundo: o Império Português (1540-1599). 304f. Tese de Doutorado. Tese (doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Piracicaba: Unimep, 2004. COSTA, Rui Afonso da; COSTA, Hamilton. Tendências evolutivas da piedade popular: modelos de secularização e de clericalização. Cultura, Revista de História e Teoria das Ideias do Centro de História da Cultura da Universidade Nova de Lisboa, p. 1-24, 1988. Disponível: em: <http://www.fcsh.unl.pt/chc/pdfs/modelos.pdf> Acesso em: 10 ago. 2018. COUTO, Edilece Souza. Devoções, Festas e Ritos: algumas considerações. Revista Brasileira de História das Religiões, ano I, n. 1, p. 1-10, 2008. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/ gtreligiao/pdf/01%20Edilece%20Souza%20Couto.pdf>. Acesso em: 11 set. 2017. CUNHA, Luiz Antônio. Avanços do Processo de Secularização da Cultura. “Profanação” de imagens católicas. p. 7-17. In: O projeto reacionário de Educação, 2016. D’ABADIA, Maria Idelma Vieira. Louvação e proximidade: as festas de padroeiros fora do Brasil. B. goiano. geogr, Goiânia, v. 30, n. 1, p. 93-105. 2010. DALMOLIN, Gilberto Francisco. O papel da escola entre os povos indígenas da Amazônia Ocidental: de instrumento de exclusão a recurso para emancipação sociocultural. 267 f. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004. DEL PRIORE, Mary Lucy. Festas e utopias no Brasil Colonial. São Paulo: Brasiliense, 2000. DEL PRIORE, Mary Lucy. Festas e utopias no Brasil Colonial. São Paulo: Brasiliense, 1994. DURKHEIM, Èmille. As formas elementares da vida religiosa, Martins Fontes, São Paulo, 1996. ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. Tradução Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 1992. FAUSTO, Boris. História do Brasil. 12 ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. FEYDIT, Júlio. Subsídios para a história dos Campos dos Goytacazes - edição comemorativa dos festejos do santíssimo São Salvador. Rio de Janeiro, Esquilo, 1979. FRANCO, José Eduardo. Relações entre a Igreja e o Estado em Portugal, tempos e modos: Casamento, divórcio e União de Facto. Lisboa: CLEPUL, 2011. E-book. Disponível em: <http://www.lusosofia.net/textos/20121023-franco_jose_eduardo_relacoes_entre_a_igreja_e_ o_estado.pdf>. Acesso em: 22 fev. 2018. GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis: Vozes, 1997. GIAROLA, Flávio Raimundo. Os “pastores guerreiros”: jesuítas, catolicismo e história no pensamento monarquista-católico (Dossiê: História, Política e Intelectuais). Revista e-hum - Revista Científica das áreas de História, Letras, Educação e Serviço Social do Centro Universitário de Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 71-78, 2014. GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo, Cia das Letras, 1987. GOMES, Karina Barra. Liras, práticas musicais e matrizes africanas como patrimônio imaterial. Uma referência na música brasileira. In: TEIXEIRA, Simonne (Org.) Políticas culturais: trajetórias e diálogos em Campos dos Goytacazes. Campos dos Goytacazes, RJ: EdUENF, 2014. GOMES, Ricardo. Arte, História e Espiritualidade. 30 de julho de 2014. Catholicus – notícia, cultura e serviço. Disponível em <https://catholicus.org.br/uma-mistura-de-arte-historia-e-espiritualidade/>. Acesso em: 01 abr. 2019. GONÇALVES, Gisele da S.; RAMALHO, Roberta de S. As festas religiosas e os folguedos folclóricos com potenciais turísticos percebidos pelos jovens alunos da baixada campista. IV Circuito de Iniciação Científica do CEFET Campos. p. 1-5, 2007. Disponível em: <http://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/CircuitoIC/article/view/1863>. Acesso em: 25 set. 2017. HOORNAERT, Eduardo. A igreja no Brasil-Colônia: 1550-1800. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Biblioteca – Catálogo. Praça [São Salvador]: Catedral [Menor do Santíssimo Salvador]: Campos dos Goytacazes, RJ. 2018. Disponível em: <http://bit.ly/2JQRkJr>. Acesso em: 23 set. 2018. INSTITUTO HISTORIAR. Festa do Santíssimo Salvador. Projeto Historiar – Preservando nossa História. 2010. Disponível em: <http://institutohistoriar.blogspot.com.br/2009/08/festa-do-santissimo-salvador.html>. Acesso em: 11 ago. 2017. JORGE, Cyntia dos Santos. As transformações na Praça do Santíssimo Salvador em Campos dos Goytacazes, RJ. Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-graduação Lato Sensu em Literatura, Memória Cultural e Sociedade. Instituto Federal Fluminense, campus Centro, 2016. Disponível em: <http://bd.centro.iff.edu.br/xmlui/handle/123456789/930>. Acesso em: 23 set. 2017. JURKEVICS, Vera Irene. Os santos da Igreja e os santos do povo: devoções e manifestações de religiosidade popular. Tese (Doutorado). Pós-Graduação em História, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes. Curitiba (PR): Universidade Federal do Paraná, 2004. Disponível em: <http://www.poshistoria.ufpr.br/documentos/2004/Veraluciajurkevics.pdf>. Acesso em: 03 set. 2018. LIMA JÚNIOR, Bianor Francisco de. O sagrado e o profano na religiosidade popular: A festa do Bom Jesus dos Navegantes na cidade de Touros/RN. Revista da FARN, Natal, v. 10, n. 1/2, p. 169-191, jan./dez. 2011. LIMA, Elda Cássia de. A Correspondência Jesuítica na construção de um novo mundo: evangelizar, classificar, informar (1553-1596). 116 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Faculdade de História, 2010. Disponível em: <https://pos.historia.ufg.br/ up/113/o/ELDA_CASSIA_DE_LIMA_-_Disserta____o.pdf>. Acesso em: 10 mai. 2018. LITO DE ALMEIDA, Barbara de Brito Antunes; CARDOSO, Marília Rothier. Miragens do Oriente: os mouros míticos no imaginário narrativo-performático brasileiro. Rio de Janeiro, 2013. 286p. Tese – Departamento de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Disponível em: <https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/29994/29994.pdf>. Acesso em: 13 jun. 2018. LOPES, Mariú Moreira Madureira. A Construção da Identidade no contexto religioso: uma proposta de análise linguística. Anais do SILEL. Volume 1. Uberlândia: EDUFU, p. 1-8, 2009, p. 1. Disponível em: <http://www.ileel.ufu.br/anaisdosilel/wp-content/uploads/2014/04/silel 2009_gt_lg14_artigo_2.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2017. LUZ, Guilherme Amaral. Quando o verbo se faz carne: antropofagia e eucaristia no teatro jesuítico. In: XII Jornadas Internacionais sobre as Missões Jesuíticas: “Interações e Sentidos da Conversão”. Simpósio 4: Imagem, Som, Ritual e Escrita. 2008. Disponível em: <http://bit.ly/2NZrHLJ>. Acesso em: 02 jun. 2018. MACHADO, Sândala Cristina da Soledade. A festa do Divino, nos Amazônico dois lados do Atlântico. Revista Tempo Amazônico, v. 1, n.2, jan.-jun. 2014, p. 34-49. Disponível em <http://bit.ly/2YVISi1>. Acesso em: 03 set. 2018. MORAIS FILHO, Melo. Festas e Tradições Populares do Brasil. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2002. Disponível em: <www2.senado.go.br/bdsf/handle/id/1061>. Acesso em: 11 ago. 2018. OLIVEIRA, Elza. Procissões - de estratégia de territorialidade à expressão de religiosidade popular. Sacrilegens - Revista dos Alunos do Programa de Pós-graduação em Ciência da Religião - UFJF, Juiz de Fora, v. 9, n.2, p. 15-32, jul-dez/2012, p. 16. Disponível em: <http://www.ufjf.br/sacrilegens/files/2013/03/9-2-3.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2017. PARÓQUIA BOM JESUS DOS NAVEGANTES - Arquidiocese de Natal. Bom Jesus dos Navegantes: a milagrosa imagem. 2016. Disponível em: <https://www.paroquiadetouros. com.br/padroeiro>. Acesso em: 16 set. 2018. PENHA, Gabriel de. Projeto “Povo de Cultura e Fé”. Mazagão, a cidade que atravessou o Atlântico. Disponível em: <https://selesnafes.com/2016/06/a-historia-de-mazagao-velho-por-um-de-seus-filhos/>. Acesso em: 03 ago. 2018. PFEFFER, Renato Somberg. A contribuição do sincretismo brasileiro para a construção de uma ética global. Conjectura: Filos. Educ., Caxias do Sul, v. 18, n. 2, p. 107-121, maio/ago, 2013. PIÉ-NINOT, Salvador. Introdução à Eclesiologia. Trad. João Paixão Netto. 3. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1994. PINEZI, Ana Keila Mosca. Sagrado e profano em contextos culturalmente articulares: a favor do trabalho de campo e da etnografia. ANTROPOS – Revista de Antropologia, v. 4, ano 3, out./2010. Disponível em: <http://bit.ly/2xPJEkL>. Acesso em: 22 jul. 2018. PINTO, Ênio Brito. Espiritualidade e Religiosidade: Articulações. REVER: Revista de Estudos da Religião, v. 9, p. 68-83, dez., 2009. Disponível em: <https://www.pucsp.br/rever/ rv4_2009/t_brito.pdf>. Acesso em: 05 jan. 2019 PRADO, Eduardo. O catolicismo, a Companhia de Jesus e a colonização do Brasil. In: III centenário do venerável Joseph de Anchieta. Paris/Lisboa: Aillaud e Cia, 1900. PREFEITURA DE MONTES CLAROS. Festas de Agosto estão chegando com a celebração da fé popular. Disponível em: <http://bit.ly/2Y6lilz>. Acesso em: 11 ago. 2018. REGO JR., David. Telas de Benedito Calixto: Anchieta e os Tamoios. 2006. Disponível em: <http://www.novomilenio.inf.br/santos/calixt38.htm>. Acesso em: 20 jun. 2018. REIS, Antônio Carlos dos. Religiosidade popular: peregrinação e vínculos de solidariedade na Romaria Pirapora do Bom Jesus. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2012. RIBEIRO, Gilmar José. A Festa e suas manifestações: as manifestações do sagrado e o profano na Festa da Fazenda Cocal. Caminhos de Geografia, 7 (18), p. 96-109, jun/2006. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/viewFile/154 21/8719>. Acesso em: 20 out. 2017. p. RODRIGUES, Hervé Salgado. Na Taba dos Goytacazes. Niterói: Imprensa Oficial, 1988. SANTUÁRIO DO SENHOR BOM JESUS PIRAPORA. Acervo de fotos. 2013. Disponível em: <http://sbj6.com.br/fotos/nggallery/album/procissao-bom-jesus>. Acesso em: 11 ago. 2018. SCHIMITT, J. O corpo das imagens: ensaios sobre a cultura visual na Idade Média. São Paulo: Edusc, 2007. SILVA, C. R. O. Metodologia do trabalho científico. Fortaleza: Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará, 2004. SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da Pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. rev. e atual. Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. Laboratório de Ensino a Distância. 2001. Site Oficial da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes (PMCG). SMITH, Huston. As religiões do mundo: nossas grandes tradições de sabedoria. Trad. Merle Scoss. São Paulo: Cultrix, 2001. SOUSA, Horácio. Cyclo Aureo: História do 1º centenário da cidade de Campos 1835 – 1935. Campos dos Goytacazes, RJ: Essentia, 2014. SOUZA, Ricardo Luiz. Festas, procissões, romarias, milagres: aspectos do catolicismo popular. Natal: IFRN, 2013. TAVARES, Clarissa Noronha Melo. Tradições políticas de resistência indígena: a organização dos povos do Ceará (Brasil) e de Oaxaca (México) diante de projetos de desenvolvimento em seus territórios. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados sobre as Américas. Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Brasília, Brasília, 2015. TAVARES, Thiago Rodrigues. A religião vivida: expressões populares de religiosidade. Sacrilegens, Revista dos Alunos do Programa de Pós-graduação em Ciência da Religião – UFJF, Juiz de Fora, v. 10, n. 2, p. 35-47, jul-dez/2013. Disponível em: <http://www.ufjf.br/ sacrilegens/files/2014/07/10-2-4.pdf>. TESAURO DE FOLCLORE E CULTURA POPULAR BRASILEIRA. Festa de Orago. Disponível em: <http://www.cnfcp.gov.br/tesauro/00001877.htm>. Acesso em: 15 jul. 2019. TEIXEIRA, Alfredo. Substratos sociais do sagrado festivo: uma aproximação antropológica. Comunicação & Cultura, v. 10, p. 57-72, 2010. TONETTI, Julio César Minga. Entre o sagrado e o profano: Algumas indagações sobre a Liturgia Cristã Católica e os rituais indígenas na América Portuguesa. In: XI Semana de História e historografia: perspectivas e desafios. Campo Grande: UFMS, 2008. TRINDADE, Pe. Geraldo. Liturgia, entre o sagrado e o profano. Revista O Mensageiro de Santo Antônio. 2015. p. 1-1. Disponível em: <https://www.omensageiro.org.br/liturgia-entre-o-sagrado-e-o-profano/>. Acesso em: 27 jul. 2018. VARES, Sidnei Ferreira de. O Sagrado e o profano em Émile Durkheim. Revista – E –FAPPES, São Paulo, v. 1, n. 4, fev.-jul., p. 1-19, 2015. VITORIO, Benalva da Silva. Festa religiosa em dois contextos: Brasil e Portugal. Leopoldianum, v. 43, n. 119-20, p. 177-200, 2017. ZANDONADI, Mônica Scarpat; LOPES, Almerinda da Silva; VASCONCELOS, Leonardo da Silva. O resgate da memória sócio-cultural de Campos dos Goytacazes pela iconografia do alemão Guilherme Bolckau. 19&20, Rio de Janeiro, v. IV, n.2, abr. 2009. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/artistas/foto_campos.htm>. Acesso em: 22 nov. 2018. ZANELLA, L. C. H. Metodologia de estudo e de pesquisa em administração. 2. ed. reimp. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC, 2012.pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectTradiçãopt_BR
dc.subjectSagradopt_BR
dc.subjectProfanopt_BR
dc.subjectFesta do Santíssimo Salvadorpt_BR
dc.subjectCampos dos Goytacazespt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIApt_BR
dc.titleO SAGRADO E O PROFANO NAS TRADICIONAIS FESTAS RELIGIOSAS BRASILEIRAS: A FESTA DO SANTÍSSIMO SALVADORpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Appears in Collections:Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC - Kíssila Aparecida Pereira Joaquim Camilo.pdfTCC - Kíssila Aparecida Pereira Joaquim Camilo7,53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.