Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/241
metadata.dc.type: Dissertação
Title: O ESTADO DE UNIÃO DE JEOVAH: UM MOVIMENTO MESSIÂNICO NO ESPÍRITO SANTO
metadata.dc.creator: OLIVEIRA, JOSÉ EMÍLIO
metadata.dc.contributor.advisor1: Rosa, Wanderley Pereira da
metadata.dc.contributor.referee1: Filho, José Adriano
metadata.dc.contributor.referee2: Kilpp, Nelson
metadata.dc.contributor.referee3: Rosa, Wanderley Pereira da
metadata.dc.description.resumo: A pesquisa proposta tem como objetivo conhecer e tornar pública a tentativa de construção de um estado camponês, muito provavelmente o último daqueles considerados de natureza messiânica, os quais ocorreram no país a partir de Canudos e, em seguida, durante a primeira metade do século XX. O referido movimento, genericamente denominado de movimento de Cotaxé, ocorreu no Extremo Noroeste do Estado do Espírito Santo, divisa com o Estado de Minas Gerais, em uma região conhecida como Contestado. Esse movimento, em terras capixabas, tem suas origens na “grilagem” de terras devolutas e posterior concentração da propriedade da terra, tema ainda presente e recorrente em nossos dias.
Abstract: The proposed research aims to evaluate and make public the attempt to build a peasant state, most likely the last of those considered of messianic nature, which occurred in the country, from Canudos and then, during the first half of the twentieth century. The revolution, genetically called Cotaxé Revolution, occurred in the Far Northwest of the State of Espírito Santo, border with the state of Minas Gerais, in a region known as Contestado. This revolution in Espirito Santo's land, has its origins in the "illegal occupation" of vacant land and further concentration of land ownership, the theme is still present today.
Keywords: Messianism - Millenarianism-State Jeovah Union.
Messianismo-Milenarismo-Estado União de Jeovah.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Religiões
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões
Citation: A BÍBLIA DE ESTUDO DE GENEBRA. Tradução de João Ferreira de Almeida. 2. ed rev. e ampl. Sociedade Bíblica do Brasil; São Paulo: Cultura Cristã, 2009. AGUIAR, W. Um novo “Contestado” entre Minas e Espírito Santo? O Cruzeiro. Rio de Janeiro, 1948. n. 8, p. 12-18. ALEIXO, Alceu. As fronteiras do Espírito Santo com Minas Gerais: o laudo do Serviço Geográfico do Exército em face do artigo 184 da constituição de 1937. [s.l:s.n], 1958. ALMEIDA, A; GURGEL, P. A. Dr. Carlos: um homem do campo e sua relação com o poder. Vitória: [s.n.], 2000. ALMEIDA, J. J. A religião contestada: elementos religiosos formadores do messianismo contestado. São Paulo: Fonte Editorial, 2011. ATHAYDE, A. A história do contestado. Revista do IHGES. Vitória, 1941, n. 14. BARRETO, X. P. C. Questão de limites. Revista do IHGES. Vitória, 1934,n. 7. BITTENCOURT, Gabriel. A formação econômica do Espírito Santo. Rio de Janeiro: Cátedra,1987, p. 94. BUENO, S. F. Minidicionário da Língua Portuguesa. Ed. rev. e atual. por Helena Bonito C. Pereira, Rena Signer. São Paulo: FTD,1996. CHEVALIER, J. C.; CHEERBRANT, A. Dicionário de Símbolos. 19.ed., Rio de Janeiro: José Olympio, 2005. CHOURAQUI, A. Os homens da Bíblia. São Paulo: Cia das Letras, 1990. COHN, N. Na Senda do Milênio: milenaristas revolucionários e anarquistas místicos da Idade Média, Lisboa, Editorial Presença,1969, p.13. COMBLIN, J. A força da palavra. Petrópolis: Vozes, 1986. CUNHA, E. Os Sertões. [Ed. Especial]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011. CUNHA, E. Os Sertões. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011. CUNHA, N. E. Carta de Eugênio Neves Cunha, datada de 4 de maio de 1938, dirigida ao Secretário da Agricultura Carlos Lindenberg. In: ESPÍRITO SANTO (Estado). Limites: Espírito Santo X Minas Gerais. Vitória, 1938. DAEMON, B.C. Província do Espírito Santo: sua descoberta, história chronologica, synopsis e estatística. Victoria: Typhographia do Espírito-Santense.1879. 69 DESROCHE, H. Dicionário de messianismos e milenarismos. São Bernardo do Campo: UMESP, 2000. DIAS, N. L. Massacre em Ecoporanga: Lutas Camponesas no Espírito Santo. Vitória: Cooperativa dos Jornalistas do Espírito Santo, 1984. ELIADE, M. Aspectos do mito. Lisboa. 70.ed. 1986. ESPERANDIO, G. R. M. A Identidade Batista e o “espírito” da Modernidade. Protestantismo em Revista. Revista Eletrônica do Núcleo de Estudos e Pesquisa do Protestantismo (NEPP) da Escola Superior de Teologia. Volume 06, jan.-abr. de 2005. Disponível em: http://www3.est.edu.br/nepp/revista/006/ano04n1_03.pdf. Acesso em: 28 de out. 2014. p.16. ESTIGARRIBIA, Antônio. Inspetor do extinto Serviço de Proteção ao Índio (hoje FUNAI) para a Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo nº VII, 1934. FELIPPE, E. J. O Último Jagunço. Curitibanos: Universidade do Contestado, 1995. FERREIRA, A. B. Novo Aurélio, século XXI, o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. FREIRE, Mario A. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo. Arquivo público do Estado do Espírito Santo – Biblioteca Digital. 1934, p.11. GALLO, Ivone Cecília D‟ Avila. O Contestado e o seu lugar no Tempo. Tempo, Rio de Janeiro, nº 11. Disponível em: http://www.historia.uff.br/tempo/artigos_dossie/artg11-10.pdf. Acesso em 15 de out. 2014. GARCIA, Elio Ramires. Movimentos Camponeses no Estado do Espírito Santo – Do "Estado União de Jeovah à União dos Posseiros de Cotaxé: Transição de Movimento Messiânico e Espontâneo a Movimento Político, Consciente, Organizado e Articulado – Aspectos Singulares: Transição e Longevidade”. Monografia apresentada ao curso de especialização em História do Brasil da Faculdade Castelo Branco, Colatina (ES), em setembro de 2011. GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: UNESP. 1991. GODOY, Márcio Honório de. O Desejado e o Encoberto: potências de movimento de um mito andarilho. Revistausp. Junho/julho/agosto 2009. GOMES, Antônio Maspoli de Araújo. O Messianismo Milenarista no Brasil e a Psicologia Social da Religião. Limites e Possibilidades. História Agora: A revista de História do Tempo Presente. 2011. 70 GUIMARÃES, Alba Zaluar.“Os movimentos „messiânicos‟ brasileiros: uma leitura”. BIB, nº 6. 1979. MADURO, Luiz Carlos. História da Colonização do Norte do Rio Doce. Princesa do Norte: Colatina, 1999. Revista Nossa. Edição Especial. MADURO, OTTO. Religião e Luta de Classes: Quadro teórico para a análise de suas inter-relações na América Latina.Vozes: Petrópolis, 1980. MARRAMAO, Giacomo. Céu e Terra, São Paulo, UNESP, 1994. MORAES, Cícero. As questões de limites que o Espírito Santo sustentou. Vitória: Real Gráfica, 1971. MORAES, Cícero. Como nasceram cidades no Espírito Santo. Vitória: [s.n] 1954. NEGRÃO, Lísias Nogueira. Revisitando o Messianismo no Brasil e profetizando seu futuro. Revista Brasileira de Ciências Sociais - RBCS vol. 16, nº 46 junho 2001, p.119. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v16n46/a06v1646.pdf . Acesso em 10 out. 2014. NEGRÃO, Lísias Nogueira. Sobre os messianismos e milenarismos brasileiros. Revista USP jun./jul./ago. 2009 OLIVEIRA, José Teixeira de. História do estado do Espírito Santo. 2.ed. Vitória, 1975, p.173-175. PEREIRA DE QUEIROZ, Maria Isaura. O messianismo no Brasil e no mundo. São Paulo: Dominus, 1965. PIMENTEL, Eupídio. Índios do Rio Doce. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo – IHGES, nº VII: Oficinas da Vida Capixaba: Vitória. 1934, p. 13. Disponível em: http://www.ape.es.gov.br/PDF/Revistas_IHGES/Revista07_01.pdf. Acesso em: 10 de out. 2014. PIMENTEL, Francisco Mendes. Fronteiras interestaduais. Questão de limites entre o Espírito Santo e Minas Gerais. Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, 1914. POLANYI, Karl. A grande transformação: as origens de nossa época. Rio de Janeiro: Campus, 1980. POMPA, Cristina. A construção do fim do mundo. Para uma releitura dos movimentos sócio-religiosos do Brasil "rústico". Revista de Antropologia. Vol. 41 n.1. São Paulo, 1998. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-77011998000100006&script=sci_arttext. Acesso em 15.out.2014. 71 PONTES, Wallace Tarcísio. Conflito agrário e esvaziamento populacional: a disputa do Contestado pelo Espírito Santo e Minas Gerais. 2007. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Espírito Santo. RAMLOW, Leonardo; FIGUEIREDO, Lucia Maria Gava; LEITE, Paulo de Tarso de Araújo. Metodologia Científica: O trabalho e a pesquisa na construção do conhecimento. 2.ed. Colatina, 2001. REVISTA GEONORTE, Edição Especial 3, V.7, N.1, p.1010-1030, 2013. (ISSN – 2237-1419) 1010 ROCHA, Gilda. Imigração Estrangeira no Espírito Santo. 1987 – 1896. Vitória. 2000. ROCHA, Vasco; LEITE, Indayassú. Apreensões e arbitrariedades na região contestada. Globo, Rio de Janeiro, ano 23, n. 6.852, p. 1,9-10, 6 set. 1948a. ROCHA, Vasco; LEITE, Indayassú. Dualidade de nomes e jurisdições na região contestada. Globo, Rio de Janeiro, ano 23, p. 1-2, 2 set. 1948b. ROCHA, Vasco; LEITE, Indayassú. Estados Irmãos disputam território. Globo, Rio de Janeiro, ano 23, p. 1,12, 30 ago 1948c. ROSSI, Luiz Alexandre S. Messianismo e Modernidade: repensando o messianismo a partir das vítimas. São Paulo: Paulus, 2002. (Coleção estudos antropológicos). SANT‟ANA, Elma. Jacobina: a líder dos Muckers. Protestantismo em Revista. Revista Eletrônica do Núcleo de Estudos e Pesquisa do Protestantismo (NEPP) da Escola Superior de Teologia. Volume 02, jan.-dez. de 2003. Disponível em http://www3.est.edu.br/nepp/revista/002/ano02n1_03.pdf . Acesso em 05. nov. 2014. SANTIDRIÁN, Pedro R. Dicionário Básico das Religiões. Aparecida: Santuário, 1996. SANTOS NEVES, Luiz Guilherme; PACHECO, Renato José Costa. Ecoporanga, da concepção à vida adulta: resgate da memória de um povo. Vitória: Brasília Ed., 1992. SCHAYDER, José Pontes. História do Espírito Santo: uma abordagem didática e atualizada – 1535 – 2002. Campinas: Companhia da Escola, 2002. SILVEIRA, Maria Célia Barros da. O Contestado Espíritossantense (1889-1963): O processo de consolidação dos limites territoriais do Estado do Espírito Santo. p. 25. SKINNER, Quentin. As fundações do pensamento político moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. 72 SOUSA, Rodrigo Franklin de. O desenvolvimento histórico do messianismo no judaísmo antigo: Diversidade e coerência. Revistausp. Junho/julho/agosto 2009. Nº 22. SOUSA, Rodrigo Franklin de. O Messianismo enquanto movimento social. Anais do III Seminário Nacional e I Seminário Internacional Movimentos Sociais Participação e Democracia. 11 a 13 de agosto de 2010. Ufsc. Disponível em: http://www.sociologia.ufsc.br/npms/mspd/a031.pdf. Acesso em 22 de out. 2014. SOUZA, André Luiz Gomes. História do estado da União de Jeovah. Vitória: IHGES, 1998. SOUZA, Jessé. A Ética Protestante e a Ideologia do atraso Brasileiro. Revista Brasileira de Ciências Sociais. Vol. 13 n. 38. São Paulo. Oct. 1998. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-9091998000300006&script=sci_abstract. Acesso em 10 de out. 2014. VILAÇA, Adilson, Cotaxé: A Reinvenção de Canudos. Vitória: IHGES, 2007. VILAÇA, Adilson, Cotaxé: Romance do Efêmero Estado de União de Jeováh. Vitória: SEJUC/SPDC/ISJN, 1997. VILAÇA, Adilson. Aventura no Contestado. Os últimos forasteiros. Uma colonização que começou pela porta dos fundos. Ins Século n. 22; Dezembro de 2001. XAVIER, Carlos. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo. p. 53-54.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/241
Issue Date: 24-Oct-2012
Appears in Collections:Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - José Emilio Oliveira.pdfDissertação - José Emilio Oliveira1,09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.