Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/200
metadata.dc.type: Dissertação
Title: ESPIRITUALIDADE E COMPROMETIMENTO ORGANIZACIONAL - UM NOVO INSTRUMENTO DE MEDIDA DE ESPIRITUALIDADE A PARTIR DO PENSAMENTO DE PAUL TILLICH, LEONARDO BOFF E JÜRGEN MOLTMANN
metadata.dc.creator: BARROS, SANDRO REIS ROCHA
metadata.dc.contributor.advisor1: Rocha, Abdruschin Schaeffer
metadata.dc.contributor.referee1: Oliveira
metadata.dc.contributor.referee2: Gonçalves, José Mário
metadata.dc.contributor.referee3: Rocha, Abdruschin Schaeffer
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho tem por objetivo investigar as relações e influências entre a espiritualidade e o comprometimento organizacional presentes na vida das pessoas envolvidas em ambientes de trabalho corporativo. O seu tema propõe a construção de um novo instrumento de medida de espiritualidade a ser aplicado em ambientes organizacionais, e encontra justificativa diante das fronteiras existentes entre o fenômeno religioso e o mercado corporativo, o qual vê na “espiritualidade”, uma ferramenta capaz de suprir o indivíduo em suas necessidades psicoemocionais, cognitivas e espirituais, promovendo uma melhoria em seus índices de “Qualidade de Vida”, bem como, um aumento em seu desempenho profissional através do desenvolvimento de fatores como otimismo, criatividade, fé, transcendência religiosa, afetividade, resiliência psicológica e significância, que contribuem para o desenvolvimento da capacidade de superar adversidades. A pesquisa é estruturada a partir de um estudo conceitual do construto espiritualidade comparando-o à religião e à religiosidade. Sua metodologia consiste em investigar os pensamentos de três filósofos teólogos, a saber, Paul Tillich, Jürgen Moltmann e Leonardo Boff com o intuito de construir uma fundamentação teórica para endossar os instrumentos de medida de espiritualidade já desenvolvidos e contribuir com novos parâmetros de medição e qualificação da espiritualidade que possam quantificar a sua influência na qualidade de vida, e consequentemente, no comportamento dos indivíduos e seu comprometimento organizacional. A metodologia aplicada usa, como ponto de partida e referência, o instrumento de medida de comprometimento organizacional desenvolvido por Armênio Rego e Solange Souto, no ano de 2002, que abrange as dimensões normativa, afetiva e instrumental desse construto. Usam-se, ainda, as cinco dimensões da espiritualidade propostas no instrumento de medida de espiritualidade desenvolvido e validado, no ano de 2007, por Armênio Rego, Miguel Cunha e Solange Souto: sentido de comunidade na equipe, alinhamento do indivíduo com os valores da organização, sentido de serviço à comunidade, alegria no trabalho e oportunidades para a vida interior. Como parâmetro de comparação, apresenta-se o Instrumento de Qualidade de Vida da Organização Mundial de Saúde – Módulo Espiritualidade, Religiosidade e Crenças Pessoais (WHOQOL-SRPB). O presente estudo traz como resultado a construção de um novo instrumento de medida de espiritualidade nas organizações, apresentando 36 itens presentes nos pensamentos dos filósofos teólogos referenciados, distribuídos e enquadrados nas cinco dimensões da espiritualidade anteriormente validadas. Esse novo instrumento poderá ser testado em ambientes de trabalho, ou até mesmo, ter seus itens acrescentados aos instrumentos já existentes, enriquecendo e promovendo uma melhoria na qualidade das medições da espiritualidade nos ambientes corporativos.
Abstract: This study was intended to analyze the relationships and influences between spirituality and organizational commitment present in the lives of the people involved in a corporate environment. The study proposes to create a new measuring instrument of spirituality to be applied in organizational environments, and is justified given the existing borders between the religious phenomenon and the corporate market, which sees the "spirituality", a tool capable of feed the individual in their psycho-emotional, cognitive and spiritual needs, promoting an improvement in their levels of "Quality of Life", as well as an increase in their professional performance by developing factors such as optimism, creativity, faith, religious transcendence, affection, psychological resilience and significance, which contribute in developing the ability to overcome adversity. The research is structured from a conceptual study of spirituality, comparing it with religion and religiosity. His methodology consists of a theoretical investigation of three theologians philosophers’ thoughts, namely, Paul Tillich, Jürgen Moltmann and Leonardo Boff in order to build a theoretical basis to endorse the measuring instrument of spirituality already developed and to contribute to the discovery new items or measurement’s parameters and spirituality’s qualification that can quantify their influence on quality of life and, as consequence, the behavior of individuals and their organizational commitment. The applied methodology uses, as a starting point and reference, organizational commitment measurement instrument developed by Armênio Rego and Solange Souto, in 2002, which covers the normative, affective and instrumental dimensions of this concept. It uses the five dimensions of spirituality proposed in the measuring instrument of spirituality developed and validated, in 2007, by Armênio Rego, Miguel Cunha and Solange Souto, which are: sense of community on the team, individual alignment with the organization values, sense of service to the community, joy in work and opportunities for inner life, and finally, as a benchmark, shows the World Health Organization Quality of Life - Spirituality, Religion and Personal Beliefs (WHOQOL -SRPB). This study brings as a result and conclusion the construction of a new measuring instrument of spirituality in organizations, with 36 items found in the theologians philosophers’ thoughts referenced, distributed and framed in the five dimensions of spirituality, previously validated. This new instrument could be tested in the workplace, or even have your items added to existing instruments, enriching and promoting an improvement in the quality of spirituality measurements in corporate environments.
Keywords: Espiritualidade; Comprometimento Organizacional; Paul Tillich; Leonardo Boff; Jürgen Moltmann. Certificado pelo
Spirituality; Organizational Commitment; Paul Tillich; Leonardo Boff; Jürgen Moltmann.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Religiões
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões
Citation: AJZEN, I. Attitudes, personality, and behavior. Chicago: Dorsey Press. 1988. ALLEN, N. J.; MEYER, J. P. The measurement and antecedents of affective, continuance, and normative commitments to the organization. Journal of Occupational Psychology, v.63, p. 1-8. 1990. ______. Affective, Continuance, and Normative Commitment to the Organization: An Examination of Construct Validity. Journal of Vocational Behavior, v. 49, p. 252-276, 1996. ______. Construct validation in organizational behavior research: The case of organizational commitment. In: GOFFIN R. D.; HELMES E. (Eds.) Problems and solutions in human assessment: Honoring Douglas N. Jackson at seventy. Norwell, MA: Kluwer, p. 285-314. 2000. ALMEIDA, Marcos de, Análise do pensamento de Leonardo Boff na discussão da ecoteologia, Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2007. AMATUZZI, Mauro Martins (org.). Psicologia e Espiritualidade. São Paulo: Paulus, 2005. ARANHA, M. L. de A.; MARTINS, M. H. P. Filosofando. São Paulo: Moderna, 1986. ASHMOS, Donde P.; DUCHON, Dennis. Spirituality at Work. A Conceptuality and Measure. Journal of Management Inquiry, v.9, n.2, p. 134 – 145, 2000. BARROS, L. F. As Dificuldades Científicas do Entendimento da Espiritualidade. Revista International d’Humanitats; v.6, n.4, 2003. Disponível em: <www.hottopos.com/rih6/ferri. htm.> Acesso em 15 dez. 2014. BARTOLI, Jean. Espiritualidade na dissociedade supercapitalista: impasses e alternativa. Tese (doutorado) Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião. PUC-SP, 2008. BARTH, Karl, Kirchliche Dogmatik, v.3, n.4, Zürich, 1951. BASÍLIO de Cesareia, über den Heiligen Geist, Freiburg, 1967. BASTOS, A. V. B. Comprometimento Organizacional: Um balanço dos resultados e desafios que cercam essa tradição de pesquisa. Revista de Administração de Empresas, v.33, n.3, p.52- 64. 1993. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 103 BASTOS, A. V. B.; BRANDÃO M. G. A.; PINHO A. P. M. Comprometimento Organizacional: uma análise do conceito expresso por servidores universitários no cotidiano de trabalho. Revista de Administração Contemporânea, v.2, n.1, p. 97-120, 1997. BECK, K. ; WILSON, C. The development of affective organizational commitment. Journal of Vocational Behavior, v.56, p.114-136. 2000. BECKER, H. S. Notes on the concept of commitment. American Journal of Sociology, v.66, n. 1, p.32-42. 1960. BELL, E.; TAYLOR, S. A exaltação do trabalho: o poder pastoral e a ética do trabalho na nova era. Revista de Administração de Empresas, v.44, n.2, p.64-78. 2004. BEYER, J.; HANNAH, D., MILTON, L. Ties that bind: Culture and attachments in organizations. In: N. M. Ashkanasy, C. P. M. Wilderom & M. F. Peterson (Eds.). Handbook of organizational culture & climate. Thousand Oaks, CA: Sage, p. 323-338, 2000. BERGAMINI, Cecília W. Psicologia aplicada à administração de empresas: Psicologia do comportamento organizacional. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1982. BERGER, P. L. O Dossel Sagrado. Elementos para uma teoria sociológica da religião. São Paulo: Paulus. 1985. BERTERO, Osmar Carlos. A Permanência da Religião. GV-Executivo Espiritualidade e Gestão. São Paulo, v.6, n. 6, p. 64-68, nov. 2007. BEZERRA, Maria de Fátima da Nóbrega, A relação entre a percepção da espiritualidade na organização e o comprometimento organizacional afetivo, normativo e instrumental: estudo de caso com um grupo de líderes do Banco do Brasil no estado de Pernambuco. Dissertação (mestrado ) –Programa de Pós-Graduação em Gestão Empresarial da Faculdade Boa Viagem. Recife, 2006. BEZERRA, Ricardo José Lima. Afetividade como condição para a aprendizagem: Heenri Wallon e o desenvolvimento cognitivo da criança a partir da emoção, Revista Didática Sistêmica, v.4, p.20-26, 2006. BOFF, Leonardo. Espiritualidade: um caminho de transformação. Rio de Janeiro: Sextante, 2001. ______. Crise: oportunidade de crescimento. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. ______. Espiritualidade, dimensão esquecida e necessária. Disponível em http://www. leonardoboff. com/site/ /vista/outros/espiritualidade.htm>, acesso em 17 jul. 2014. ______. Ecologia, mundialização, espiritualidade. Rio de Janeiro: Record, 2008. ______. Ética e Ecoespiritualidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. ______. Fundamentalismo, terrorismo, religião e paz: desafio para o século XXI. Petrópolis, Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 104 RJ: Vozes, 2009. ______. Saber Cuidar – Ética do humano – Compaixão pela Terra.. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. ______. A importância da espiritualidade para a saúde. Disponível em http://www.jb.com.br/leonardo-boff/noticias/2013/11/18/a-importancia-da-espiritualidadepara- a-saude-2/, Acesso em 20 jan. 2015. BOMBASSARO, L. C.; PAVIANI J.; ZUGNO L. P. (Orgs.) As Fontes do Humanismo Latino. Da Antiguidade à Renascença, v.1. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003. BONDER, Nilton. Fronteiras da Inteligência – A sabedoria da espiritualidade, 6 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2001. BORGES-ANDRADE, J. A.; PILATI, Ronaldo – Comprometimento Atitudinal e Comportamental: Relações com Suporte e Imagem da Organização. Revista de Administração Contemporânea, v.5, n.3, p.85-106, 2001. BROWN, S. P. & LEIGH, T. W. A new look at psychological climate and its relationship to job involvement, effort, and performance. Journal of Applied Psychology, v.81, n.4, p.358- 368. 1996. BURNOUF, Èugene. Introduction à l’histoire du bouddhisme indien, 2. ed., Paris, p. 646. 1876. BURROUGHS, S. M.; EBY, L. T. Psychological sense of community at work: a measurement system and explanatory framework. Journal of Community Psychology, v.26, n.6, 509-532. 1998. CARVALHO, José Carlos, Notas biográficas e teológicas sobre Jürgen Moltmann. Humanística e Teologia, Porto, Portugal, v. 28, n.1-2, p. 51-65. 2007. CHUNG, B. J., Korean reward systems, unpublished doctoral dissertation, The University of Southern California, Los Angeles, CA. 1989. CODO, W.; GAZZOTTI, A. A. Trabalho e Afetividade. In: CODO, W. (coord.) Educação: Carinho e Trabalho. Petrópolis-RJ: Vozes, p. 48-59, 1999. DALAI LAMA. Uma Ética para um Novo Milênio. 7 ed. Rio de Janeiro: Sextante. 2000, p.32-33. DELOBBE, N.; VANDENBERGHE, C. A four-dimensional model of organizational commitment among Belgian employees. European Journal of Psychological Assessment, v.16, n.2, p. 125-138. 2000. DURKHEIM, Émile, As formas elementares da vida religiosa, São Paulo: Martins Fontes. 1996. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 105 EISENBERGER, R.,; ARMELI, S., REXWINKEL, B.; LYNCH, P. D.; RHOADES, L. Reciprocation of perceived organizational support. Journal of Applied Psychology, v.86, n.1, p. 42-51. 2001. ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano: a essência das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1999. ETZIONI, A. A comparative analysis of complex organizations. Glencoe, Ny: Free Press. 1961. FABRI DOS ANJOS, Márcio. Para compreender a espiritualidade em bioética, Rev. O Mundo da Saúde, Bioética, saúde e espiritualidade, v.31, n.2, abril/jun 2007. FERNANDES, S. R. A. Mudança de religião no Brasil – desvendando sentidos e motivações. São Paulo: Palavra e Prece, 2006. FERREIRA, M. C. A Psicologia Social Contemporânea: Principais Tendências e Perspectivas Nacionais e Internacionais, Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 26, p. 51-64, 2010. FERRIS, A. L. - Religion and the quality of life. Journal of Happiness Studies v.3, n.3, p.199- 215, 2002. FISHBEIN, M.; AJZEN, I. Belief, attitude, intention and behavior: An introduction to theory and research. Reading, MA: Addison-Wesley. 1975. FLECK, M. P. da Almeida; BORGES, Z. N.; BOLOGNESI G.; ROCHA N. S. Desenvolvimento do WHOQOL, módulo espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais. Rev. Saúde Pública, v.37, n.4, p. 446-55, 2003. FLECK, M. P. da Almeida; PANZINI, R. G.; MAGANHA, C.; ROCHA, N. S.; BANDEIRA, D. R. Validação brasileira do Instrumento de Qualidade de Vida/espiritualidade, religião e crenças pessoais. Rev. Saúde Pública. v.45, n.1, p. 153-65, 2011. GIBELLINI, Rosino, Jürgen Moltmann: uma teologia amante da vida. Teologi@Internet, Nº137, 2009. Disponível em <http://www.ihu.unisinos.br/noticias/noticias-arquivadas/24551- j%C3%BCrgen-moltmann-uma-teologia-amante-da-vida>. Acesso em: 27 jan. 2015. GONÇALVES, Alonso. Uma espiritualidade sem igreja: a emancipação institucional e o surgimento de novas experiências religiosas. Ciberteologia – Revista de teologia & Cultura, São Paulo - SP, Ano X, n.45, p. 4-18, 2014. GOUVEIA, V. V. A natureza motivacional dos valores humanos: evidências acerca de uma nova tipologia. Estudos de Psicologia, p. 431-443, 2003. GOUVEIA, V. V.; MILFONT, T. L.; FISCHER, R.; SANTOS, W. S. Teoria funcionalista dos valores humanos. In: Teixeira, M. L. M. Valores humanos & gestão: novas perspectivas. São Paulo: SENAC SP, 2008. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 106 GOUVEIA, V. V.; MILFONT, T. L.; FISCHER, R.; COELHO, J. A. P. M. Teoria funcionalista dos valores humanos: aplicações para organizações. RAM - Revista de Administração Mackenzie, v. 10, n. 3, 2009. GOULDNER , H. P. Dimensions of organizational commitment. Administrative Science Quarterly, 4, p. 468-490. 1960. GUTHRIE, C. Shirley. Narcissism of American Piety: The Disease and the Cure, Journal of Pastoral Care, 31, 228. 1977. HARRIS, G. E.; CAMERON, J. E. Multiple dimensions of organizational identification and commitment as predictors of turnover intentions and psychological well-being. Canadian Journal of Behavioural Science, v. 37, n.3, p. 159-169. 2005. HERZBERG, F.; MAUSNER, B.; SNYDERMAN, B. B., The Motivation to Work, Wiley, New York, NY. 1959. HOFFMANN A. R. Revisão bibliográfica do tema “Espiritualidade nas Empresas” à luz de uma compreensão teológica sobre espiritualidade fundamentada no pensamento do teólogo Paul Tillich. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Teologia da Escola Superior de Teologia, São Leopoldo, 2009. JONES, G. R., Socialization tactics, self-efficacy, and newcomer’s adjustments to organizations, Academy of Management Journal, v. 29, n. 2, p. 262 - 79. 1986. JUNG, Carl Gustav. Psicologia e religião. In: Obras completas de C. G. Jung, 11 ed., v.11, n.1. Petrópolis: Vozes. 2011. KABANOLL, B.; WALDERSEE, R.; COHEN, M. Espoused values and organizational change themes, Academy of Management Journal, v.38, n.1, p. 1075 – 1104, 1995. KANTER, R. M. Commitment and social organization: A study and commitment mechanisms in utopian communities. American Sociological Review, v.33, p. 499-517, 1968. KANUNGO, R.N., Work Alienation: An Integrative Approach, Praeger, New York, NY. 1982. KELMAN, H. C., Compliance, identification, and internalization: Three processes of attitude change?, Journal of Conflict Resolution, v.2, n.1, p. 51-60. 1958. KERBER, Roberto. Espiritualidade nas empresas: uma possibilidade de humanização do trabalho. Porto Alegre, RS : AGE, 2009. KIM, W. C.; MAUBORGNE, R.. Procedural justice on strategic decision making, and the knowledge economy. Strategic Management Journal, v.19, p. 323-338. 1998. KINJERSKI, V. Exploring spirit at work: The interconnectedness of personality, personal actions, organizational features and the paths to spirit at work. Tese ( Doutorado) Programa de Pós-graduação em Ecologia Humana, Universidade de Alberta, Canadá. 2004. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 107 KOENIG, Harold G. Medicina, religião e saúde: o encontro da ciência e da espiritualidade. Porto Alegre, RS: L&PM, 2012. KETS DE VRIES, M. F. R. Creating authentizotic organizations: Well- functioning individuals in vibrant companies. Human Relations, v. 54, n. 1, p. 101-111, 2001. KIVITZ, Ed René. Espiritualidade no mundo corporativo: aproximações entre a prática religiosa e a vida profissional. Dissertação (mestrado) Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Filosofia e Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo. São Bernardo do Campo. 2007. MAC DOWELL, João, A., Experiência religiosa e cultura moderna. Interações - Cultura e Comunidade , Uberlândia, MG, v. 3 n. 4, p. 17-36. 2008. MADURO, Otto. Religião e luta de classes, Petrópolis: Vozes, 1983. MANZ, C. C. Jesus o maior executivo que já existiu: lições práticas de liderança. Rio de Janeiro: Campus, 2006. MATHIEU, J. E.; ZAJAC D. M. A Review and Meta-Analysis of the Antecedents, Correlates, and Consequences of Organizational Commitment. Psychological Bulletin, v. 108, n. 2, p.171 - 194, 1990. MATOS, Francisco, G. Empresa com Alma: espiritualidade nas organizações. São Paulo: Makron Books, 2001. MCCAUL H. S.; HINSZ V. B.; DAN Mc KAUL K. D. Assessing organizational Commitment: An employee’s global attitude toward the organization, Journal of Applied Behavioural Sciences, v. 31, n.3, p. 80 - 90. 1995. MCGEE, G. W.; FORD, R. C. Two (or more?) dimensions of organizational commitment: reexamination of the affective and commitment scales. Journal of Applied Psychology, v.72, p. 638 - 642. 1987. MEGLINO, B. M.; RAVLIN, E. C.; ADKINS, C. L. A work value approach to corporate culture: a field test of the value congruence process and its relationship to individual outcomes. Journal of Applied Psychology, v.74, p. 424 – 432, 1989. MENDONÇA, H.; TAMAYO, A. Valores pessoais e retaliação organizacional: estudo em uma organização pública. RAC- Eletrônica, v.2, n. 2, p. 189 – 200, 2008. MENEGAT, Jardelino. Gestão da espiritualidade no ambiente de trabalho. Revista iberoamericana de ciencias empresariales y economía, v.1, n.1, 2010. MENEZES, I. G. Escalas de Intenções Comportamentais de Comprometimento Organizacional (EICCO): concepção, desenvolvimento, validação e padronização. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal da Bahia. Salvador, Bahia. 2006. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 108 MENEZES, Igor Gomes, Comprometimento Organizacional: construindo um conceito que integre atitudes e intenções comportamentais. Tese (Doutorado) – Programa de Pós- Graduação em Psicologia da Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Salvador, Bahia. 2009. MEYER, J. P.; ALLEN, N. J. Testing the side-bets theory of organizational commitment: some methodological considerations. Journal of Applied Psychology, v.69, 372-378. 1984. ______. Organizational commitment: Toward a three-component model. Research Bulletin No. 660. The University of Western Ontario, Department of Psychology, London. 1987. MEYER, J. P.; STANLEY, D. J.; HERSCOVITCH, L.; TOPOLNYTSKY, L. Affective, continuance, and normative commitment to the organization: a meta-analysis of antecedents, correlates, and consequences. Journal of Vocational Behavior, v.61, p. 20 - 52. 2002. MILLIMAN, J.; CZAPLEWSKI, A. J.; FERGUSON, J. Workplace spirituality and employee work attitudes: An exploratory empirical assessment. Journal of Organizational Change Management, v.16, n.4, p. 426 - 447, 2003. MIRANDOLA, G. Pico Della, Discorso sulla dignità dell’uomo, La Scuola, Brescia, 1987. MITROFF, Ian I.; DENTON, Elizabeth A. A Study of Spirituality in the Wokplace. Sloan Management Review, v.40, n.4, p. 83-92, 1999. MOLTMANN, Jürgen. O espírito da vida: uma pneumatologia integral. Petrópolis: Vozes, 1998. ______. O futuro ecológico da teologia cristã. Tradução Moisés Sbardelotto. Teologi@Internet, Brescia: Queriniana, 2012. Disponível em: <www,ihu.unisinos.br/ noticias/509723-o-futuro-ecologico-da-teologia-cristã-artigo-de-juergen-moltmann>. Acesso em: 20 dez. 2014. ______. Deus e o mundo: a doutrina trinitária da criação. Tradução Moisés Sbardelotto. Teologi@Internet, Brescia: Queriniana, 2012. Disponível em: <http://www.ihu.unisinos.br/ noticias/509799-deus-e-o-mundo-a-doutrina-trinitaria-da-criacao-artigo-de-juergenmoltmann>. Acesso em: 27 jan. 2015. ______. Submeter a terra, que é a “mãe de todos nós”? Tradução Moisés Sbardelotto. Teologi@Internet, Brescia: Queriniana, 2012. Disponível em: <http://www.ihu.unisinos.br/ noticias/509854-submeter-a-terra-que-e-a-mae-de-todos-nosq-artigo-de-juergen-moltmann>. Acesso em: 27 jan. 2015. ______. Die Quelle des Lebens. Der Heilige Geist und die Theologie des Lebens. Gütersloh, 1997 (tradução italiana, La fonte della vita. Lo Spirito santo e la teologia della vita). Brescia: Queriniana, 1998. ______. Espiritualidade dos sentidos: mística da vida vivida. Tradução Moisés Sbardelotto. Teologi@Internet, Brescia: Queriniana, 2012. Disponível em <http://www.ihu.unisinos.br/ Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 109 noticias/509900-espiritualidade-dos-sentidos-mistica-da-vida-vivida-artigo-de-juergenmoltmann.> Acesso em: 27 jan. 2015. MONDONI, Danilo. Teologia da espiritualidade cristã. São Paulo : Loyola, 2000. MORRIS, Tom. A Nova Alma do Negócio. Como a Filosofia pode melhorar a produtividade de sua empresa. Rio de Janeiro: Campus. 1998. MONDIM, Battista. O Homem, quem é ele? Elementos de Antropologia Filosófica. 12 ed. São Paulo: Paulus, 2005. MOWDAY, R. T., MCDADE, T. W., Linking behavioral and attitudinal commitment: a longitudinal analysis of job choice and job attitudes, Academy of Management Proceedings, p.84-88. 1979. MOWDAY, R. T., PORTER, L. W.; STEERS, R. M. Employee-Organization linkages - the Psychology of commitment, absenteeism, and turnover. New York: Academic Press.1982. MOWDAY, R. T.; STEERS, R. M.; PORTER, L. W. The measurement of organizational commitment. Journal of Vocational Behavior, v.14, p. 43-77. 1979. MULLER, P. S.; PLEVAK D. J.; RUMMANS, T. A. Religious involvement, spirituality, and medicine: implications for clinical practice. Mayo Clinic Proceedings, v.76, p.1225-1235. 2002. MUELLER, Enio R.; BEIMS, Robert W. (Org.), Fronteiras e Interfaces: O pensamento de Paul Tillich em perspectiva interdisciplinar. São Leopoldo: Sinodal, 2005, NATHAN, B.R.; MOHRMAN, A.M. Jr.; MILLIMAN, J., Interpersonal relations as a context for the effects of appraisal interviews on performance and satisfaction: a longitudinal study, Academy of Management Journal, v. 34, n. 2, p. 352 - 69. 1991. OLIVEIRA, E. S. G.; JURBERG, M. B. Psicologia e Educação, v. 2. Rio de Janeiro: Fundação CECIERJ, 2012. O'REILLY, C.A.; CHATMAN, J. Organizational commitment and psychological attachment: the effects of compliance, identification and internalization on prosocial behavior. Journal of Applied Psychology, v.71, n.3, p. 429-499, 1986. ORGAN, D. W. Organizational citizenship behavior: the good soldier syndrome. Lexington, MA: Lexington Books, 1988. ORGAN, D. W.; PAINE, J. B. A new kind of performance for industrial and organizational psychology: Recent contributions to the study of organizational citizenship behavior. International Review of Industrial and Organizational Psychology, v. 14, p. 338-368, 2000. PARRELLA, Frederick. J., Vida e espiritualidade no pensamento de Paul Tillich. In: Correlatio v.6, p.48-70, outubro, 2004. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 110 PAUCHANT, T. Ethics and spirituality at work. Hopes and pitfalls of the search for meaning in organizations. Westport: Quorum. 2002. PAULINO, R. D.; VASCONCELOS,C. R. P. ; ALVES, W. correlatos da espiritualidade no trabalho: valores humanos, comprometimento organizacional afetivo e desempenho. Qualit@s Revista Eletrônica, v. 12, n.2, p.1-16, 2011. PENLEY, L. E.; GOULD, S. Etzioni’s model of organizational involvement: a perspective for understanding commitment to organizations. Journal of Organizationa Behavior, v.9, p. 43- 59. 1988. PEREIRA, Maurício Tavares, Novo paradigma civilizatório: ética e ecologia em Leonardo Boff, Dissertação (mestrado). Departamento de Pós-Graduação em Filosofia da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, Belo Horizonte, MG, 2013. PIERCE, J. L.; GARDNER, D. G.; CUMMINGS, L. L.; DUNHAM, R. B., Organizationbased self-esteem: construct definition, measurement, and validation, Academy of Management Journal, v. 32, n.3, p. 622-648. 1989. REGO, A. Climas de justiça nas organizações - sua relação com os comportamentos de cidadania. Caderno de Pesquisas em Administração, v.9, n.1, p.35-59, 2002. ______. Comprometimento organizacional e ausência psicológica – afinal, quantas dimensões? Revista de Administração de Empresas, v.43, n.4, p. 25-35. 2003. REGO, A.; SOUTO, S. Comprometimento organizacional: um estudo luso-brasileiro sobre a importância da justiça. Anais do XXVI Encontro da ANPAD (Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração), Salvador, Brasil, 22-25 Setembro. (CDROM), 2002. ______. Comprometimento organizacional em organizações autentizóticas. Revista de Administração de Empresas, v. 44, n. 3, p. 30-43, 2004. REGO, A.; CUNHA, M. P. , SOUTO, S. Espiritualidade nas organizações e empenhamento organizacional: um estudo empírico. Área Científica de Gestão, n. 6, p. 4-5, 2005. ______. Espiritualidade nas organizações e comprometimento organizacional. RAEeletrônica, v.6, n.2, jul./dez. 2007. RÉVILLE, Albert. Prolégomènes à l'histoire des religions, Publisher Fischbacher, Michigan 1886. ROBBINS, Stephaen P. Comportamento Organizacional. 9. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002. ROCHA, Antônio S. C.; BASTOS, Antônio V. B. Comprometimento do empregado e contextos organizacionais em mudança: o caso do Banco do Brasil. Anais da 23ª Reunião Anual da ANPAD, 1999, [CD-ROM], ORG33. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 111 ROCHA, N. S. Associação entre estado de saúde, espiritualidade/religiosidade/crenças pessoais e qualidade de vida. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002. ROSS L. The spiritual dimension: its importance to patients' health, well-being and quality of life and its implications for nursing practice. International Journal of Nursing Studies, v.32, p.457-468, 1995. ROUSSEAU, D. M. Psychological contract in organizations: understanding written and unwritten agreements. Thousand Oaks, CA: Sage, London.1995. SALANCIK, G. R. Commitment and the control of organizational behavior and belief. In: B. M. Shaw e G. R. Salancik (Orgs.). New directions in Organizational Behavior, p. 1-54. Chicago, St. Clair Press. 1977. SANTOS, W. S. dos. Explicando comportamentos socialmente desviantes: uma análise do compromisso convencional e afiliação social. (Tese de Doutorado). Doutorado Integrado de Psicologia Social, UFPB/UFRN, João Pessoa, 2008. SCHNEIDERS, Sandra. Spirituality in the Academy, Theological Studies 50. 1989. SCHELER, Max. Die Stellung des Menschen im Kosmos (1927), München 1947. SCHRAMM, Fermin Roland. Espiritualidade e bioética: o lugar da transcendência horizontal do ponto de vista de um bioeticista laico e agnóstico. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 31, n.2, p. 161–166, 2007. SENGE, Peter M. A Quinta Disciplina – Arte e Prática da Organização que Aprende. São Paulo: Best Seller, 2002. SETTOON, R. P.; BENNETT, N.; LIDEN, R. C. Social exchange in organizations: Perceived organizational support, leader-member exchange, and employee reciprocity. Journal of Applied Psychology, v.81, p.219- 227. 1996. SILVA Rogério Rodrigues; SIQUEIRA, Deis, Espiritualidade, Religião e Trabalho no Contexto Organizacional. Rev. Psicologia em Estudo, Maringá, v.14, n. 3, p.557-564, 2009. SILVA, G. V.; HOLANDA, A. F. As fronteiras da finitude: um panorama do diálogo de Paul Tillich com a psicologia. Memorandum 18, p.68-83, abril/2010 Belo Horizonte: UFMG; Ribeirão Preto: USP, disponível em <http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/ a18/ silvahol01.pdf> acesso em: 20 jan. 2015. SILVA R. R. Espiritualidade e Religião no Trabalho: Possíveis Implicações para o Contexto Organizacional. Rev Psicologia Ciência e Profissão, v. 28, n.4, p.768-779, 2008. SIQUEIRA, M. M. M. Comprometimento Organizacional Afeivo, Calculativo e Normativo: Evidências Acerca da Validade discriminante de três medidas. Anais do 25º Encontro Nacional de Pós-Graduação em Administração, Campinas, 2001, 1 CD-ROM. Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 112 SIQUEIRA, Deis. O labirinto religioso ocidental. Da religião à espiritualidade. Do institucional ao não convencional. Sociedade e Estado, Brasília, v. 23, n. 2, p. 425-462, 2008. SOLOMON, Robert C. Espiritualidade para céticos, paixão, verdade cósmica e racionalidade no século XXI. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. STRACK, G.; FOTTLER, M. D.; WHEATLEY, M. J.; SODOMKA, P. Spirituality and effective leadership in healthcare: Is there a combination? Frontiers of Health Services Management, v.18, n.4, p.3-17, 2002. T. HARTLEY HALL IV, The Shape of Reformed Piety, in Spiritual Traditions for the Contemporary Church, edited by Robin Maas and Gabriel O’Donnell. Nashville: Abingdon, 1990. TAMAYO, A. et al. Prioridades axiológicas, tempo de serviço e cidadania organizacional. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 14, n. 1, p. 45-50, 1998. TEIXEIRA, Faustino, Potencial libertador da espiritualidade e da experiência religiosa, in: AMATUZZI, Mauro Martins (org.). Psicologia e Espiritualidade. São Paulo: Paulus, 2005. TEIXEIRA, Evilazio, F. B.; MÜLLER, Marisa, C.; SILVA, Juliana, D. T. da. Espiritualidade e qualidade de vida. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. TILLICH, Paul, Teologia Sistemática/ Paul Tillich. Tradução Getúlio Bertelli e Geraldo Korndörfer: São Leopoldo: Sinodal, 2005. ______. Dinâmica da fé. São Leopoldo, RS: Sinodal, 1985. ______. A coragem de Ser. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1972. ______. A era protestante. São Bernardo do Campo: Ciências da Religião e Traço a Traço Editorial, 1992. ______. The Shaking of the Foundations Portland, OR: Wipf & Stock Publishers, 2012. TROTT, D. Spiritual well-being of workers: an exploratory study spirituality in the workplace, PhD dissertation, University of Texas at Austin. 1996. VALLE, João Edênio dos Reis, Religião e espiritualidade, in: AMATUZZI, Mauro Martins (org.). Psicologia e Espiritualidade. São Paulo: Paulus, 2005. VAILL, Peter B. Aprendendo Sempre: estratégias para sobreviver num mundo em permanente mutação. São Paulo: Futura, 1997. WACH, Joachim. Vergleichende Religions forschung. Stuttgart: Kohlhammer, p.55-60, 1962, [original: The comparative study of religions, 1958]. WANG, Y., Observations on the organizational commitment of chinese employees: comparative studies of state-owned enterprises and foreign-invested enterprises, International Certificado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade Unida de Vitória – 24/06/2015. 113 Journal of Human Resource Management, v. 15, n. 4/5, p. 649-669, 2004. WORLD HEALTH ORGANIZATION - WHOQOL GROUP. A cross-cultural study of spirituality, religion, and personal beliefs as components of quality of life. Social Science & Medicine, v.62, n. 6, p.1486-1497, 2006. WORLD HEALTH ORGANIZATION. WHOQOL and spirituality, religiousness and personal beliefs (SPRB) – report on WHO Consulation, Geneva; 1998. WILBER, Ken. Uma Teoria de Tudo. São Paulo: Cultrix, 2000. XAVIER Marlon. O conceito de religiosidade em C. G. Jung. Rev. Psico v. 37, n.2, p.183-189, 2006. ZOHAR, D.; MARSHALL, I., QS: Inteligência espiritual, 2 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/200
Issue Date: 24-Jun-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Sandro Reis Rocha Barros.pdfDissertação - Sandro Reis Rocha Barros14,95 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.