Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/18
metadata.dc.type: Dissertação
Title: A RELIGIÃO NA CONSTRUÇÃO DA IMAGEM CORPORAL DE PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA BARIÁTRICA
metadata.dc.creator: MELO, BRUNA DA SILVA LOPES
metadata.dc.contributor.advisor1: Santos, Francisco de Assis Souza
metadata.dc.contributor.referee1: Ulrich, Claudete Beise
metadata.dc.contributor.referee2: Brotto, Léia Damasceno de Aguiar
metadata.dc.contributor.referee3: Santos, Francisco de Assis Souza
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa empírica, de natureza qualitativa, objetivou clarificar o subsídio da religiosidade (entendida, sobretudo, como experiência da espiritualidade) que atua no complexo processo de recuperação de pós-cirurgia bariátrica em pacientes obesos. Isso feito com o fito de responder à questão-problema geradora da investigação: em que medida a religiosidade/espiritualidade contribui para o enfrentamento dos riscos de complicações do processo de pós-cirurgia bariátrica? Para tal, embasou-se em teóricos da Ciência das Religiões – especialmente em Harold G. Koening (2017), Paulo Dalgalarrondo (2008), Rubem Alves (2002), João Díaz Passos e Frank Usarski (2013) –, o que também possibilitou a articulação de um arcabouço de outras áreas epistemológicas, pertinentes ao conteúdo ora sob exame, como saúde/doença, qualidade de vida, obesidade, corpo. Sobre este, explorou-se, além do aspecto religioso, sua imagem na cultura contemporânea do consumo, a (in)aceitação dele por parte da pessoa obesa e o papel do nutricionista nesse contexto de adversidades. Na pesquisa empírica, investigaram-se quinze pacientes submetidos à cirurgia bariátrica que forneceram informações oportunas sobre o poder da religiosidade no enfrentamento pós-cirúrgico. Procedimentos e técnicas (observação, questionário e entrevista estruturada) facultaram a coleta dos dados. E, acompanhados da metodologia Análise de Conteúdo, os dados brutos foram analisados observando-se a reiteração de certos comentários, fazendo daí emergirem as categorias como resultados da pesquisa. Concluiu-se, então, que a religiosidade/espiritualidade é um apoio para o obeso enfrentar a cirurgia bariátrica e lidar com a complexidade do processo de recuperação pós-cirúrgica; o obeso busca a cirurgia bariátrica muito mais em razão da qualidade de vida do que por questões estéticas, criando expectativas muitas vezes decorrentes do apego à religiosidade/espiritualidade; problemas estressantes, de saúde e de baixa autoestima do obeso são aliviados quando recorre à religiosidade/ espiritualidade; a religiosidade/espiritualidade por parte do nutricionista ou outros profissionais da saúde não interferem no tratamento para com o obeso
Abstract: This empirical research, of a qualitative nature, aimed at clarifying the religiosity that subsidy (understood, above all, as an experience of spirituality), works in the complex process of recovering after bariatric surgery in obese patients. This is done in order to answer the research-generating problem question: to what extent does religiosity / spirituality contribute to coping with the risks of complications in the post-bariatric surgery process? For that, he was based on theories of the Science of Religions - especially Harold G. Koening (2017), Paulo Dalgalarrondo (2008), Rubem Alves (2002), João Díaz Passos and Frank Usarski (2013) -, which also made possible the articulation of a framework of other epistemological areas, pertinent to the content under examination, such as health / illness, quality of life, obesity, body. In addition to the religious aspect, he explored his image in the contemporary culture of consumption, the (in) acceptance of it by the obese person and the role of the nutritionist in this context of adversity. In the empirical research, we investigated fifteen patients undergoing bariatric surgery who provided timely information on the power of religiosity in the post-surgical confrontation. Procedures and techniques (observation, quiz and structured interview) provided the data collection. And, together with the Content Analysis methodology, the raw data were analyzed observing the reiteration of certain comments, thus making the categories appear as research results. It was concluded, then, that religiosity / spirituality is a support for the obese to face bariatric surgery and deal with the complexity of the post-surgical recovery process; the obese seeks bariatric surgery much more because of the quality of life than for aesthetic reasons, creating expectations often arising from the attachment to religiosity/spirituality; stress, health problems and low self-esteem of the obese are relieved when they resort to religiosity/spirituality; religiousness /spirituality on the part of the nutritionist or other health professionals do not interfere in the treatment with the obese.
Keywords: Corpo. Nutricionista. Obesidade. Qualidade de vida. Religiosidade/espiritualidade. Saúde/doença
Body. Nutritionist. Obesity. Quality of life. Religiosity / spirituality. Health / illness.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Religiões
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões
Citation: ABESO. Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Mapa da obesidade. 2008-2009. Disponível em: <http://www.abeso.org.br/atitude-saudavel/mapa-obesidade>. Acesso em: 16 abr. 2017. ALVAREZ, Francisco. Teologia da Saúde. São Paulo: Centro Universitário São Camillo/ Paulinas, 2013. ALVES, Rubem. O que é religião? 9 ed. São Paulo: Loyola, 2002. ALVES, V. S.; NUNES, M. O. Educação em Saúde na atenção médica ao paciente com hipertensão arterial no Programa Saúde da Família, p.131-47. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, v. 9, n. 18, jan./jun. 2006. ARAÚJO, Kênya Lima de; PENA, Paulo Gilvane Lopes; FREITAS, Maria do Carmo Soares de. Sofrimento e preconceito: trajetórias percorridas por nutricionistas obesas em busca do emagrecimento. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v20n9/1413-8123-csc-20-09-2787.pdf.> Acesso em: 11 maio 2017. BARBOSA, M. R.; MATOS, P. M.; COSTA, M. E. Um olhar sobre o corpo: o corpo ontem e hoje, p. 24-34. Psicologia & Sociedade; 23 (1), 2011. BARROS, Lívia Moreira et al. Qualidade de vida entre obesos mórbidos e pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, p. 312-321. A Revista Eletrônica de Enfermagem. 17 (2) abr.jun. 2015. Disponível em: <https://www.fen.ufg.br/revista/v17/n2/pdf/v17n2a15.pdf>. Acesso em: 18 set. 2017. BRANDÃO, A. M. et al. Obesidade e fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis entre usuários de unidade de alimentação e nutrição. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 23(4):897-905, abr. 2007. BROWNE, J. M. C.; GEE H. M; O‘BOYLE, C. A. Conceptual approaches to the assessment of quality of life. p. 737-751. Psychol Health, 1997. CASSIMIRO, Érica Silva; GALDINO, Francisco Flávio Sales. As concepções de corpo construídas ao longo da história ocidental: da Grécia antiga à contemporaneidade. Revista Eletrônica Print, n. 14, São João del-Rei-MG, 2012. Disponível em: <http://www.ufsj.edu.br/revistalable>. Acesso em: 15 maio 2017. CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 1998. COELHO, Gabriela Delázari et al. Avaliação do autoconceito de crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade, p. 204-217. Rev. bras. Qualidade de Vida, Ponta Grossa, v. 8, n. 3, jul./set., 2016. CORI, G. C.; PETTY, M. L. B.; ALVARENGA, M. S. Atitudes nutricionistas em relação a indivíduos obesos: um estudo exploratório, p. 9-20. Ciência-Saúde-Coletividade, fev. 2015. COSTA, Anna Christina Charbel. Perfil epidemiológico de pacientes obesos do Programa Cirurgia Bariátrica de um hospital escola de Campo Grande-MS. 128p. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Maro Grosso do Sul. Campo Grande-MS, 2008. CUENCA, Angela Maria Belloni et al. Guia de apresentação de teses. 2. ed. São Paulo: A Biblioteca, 2008. DALGALARRONDO, Paulo. Religião, psicopatologia e saúde mental. Artmed, 2008. DIAS, José Roberto de Lima. O sagrado diante do influxo da religiosidade: o caso do espiritismo. X Encontro Estadual de História. O Brasil no Sul: cruzando fronteiras entre o regional e o nacional. 26 a 30 jul. 2010. Santa Maria-RS. Centro Universitário Franciscano (UNIFRS). Disponível em: <http://www.eeh2010.anpuh- rs.org.br/resources/anais/9/1278886216_ARQUIVO_TRABALHODAANPUH-COMUNICACAOEPUBLICACAO.pdf>. Acesso em: 10 maio 2017. DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Martins Fontes, 2003. ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. Trad. Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 1992. ESTADÃO Conteúdo. Mais da metade dos brasileiros está acima do peso, diz Ministério da Saúde. 17 mar. 2017. Disponível em: <http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/vida/noticia/2017/04/mais-da-metade-dos-brasileiros-esta-acima-do-peso-diz-ministerio-da-saude-9773861.html>. Acesso em: 18 mar. 2017. FERRAZ, Álvaro Antonio Bandeira et al. Tratamento cirúrgico da obesidade, mórbida, p. 98-105. Rev. Col. Bras. Cir., v. 30, n. 2, mar./abr. 2003. FERRETI, M. M. R. Religiões afro-brasileiras e saúde: diversidade e semelhança. II Seminário Nacional: Religiões afro-brasileiras e saúde. São Luiz. 2003. FLECK, M. P.A. O instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-100): características e perspectivas, p. 33-38. Ciênc. saúde coletiva [on-line], v. 5, n. 1, 2000. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102000000200012&script=sci_arttext>. Acesso em: 11 maio 2011. FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 38. ed. Petropólis-RJ: Vozes, 2010. GAARDER, Jostein et al. O livro das religiões. São Paulo: Companhia das letras, 2005. GAZETAONLINE, Cidades. Um em cada esquina. 15 abr. 2017. Disponível em: <http://beta.gazetaonline.com.br/noticias/cidades/2017/04/em-dois-anos-grande-vitoria-ganhou-mais-69-templos-religiosos-1014044910.html>. Acesso em: 11 maio 2017. GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999. GOBATTO, Caroline Amado; ARAUJO, Tereza Cristina Cavalcanti Ferreira de. Religiosidade e espiritualidade em oncologia: concepções de profissionais da saúde, p. 11-34. Psicologia. USP, v. 24, n. 1, jan./abr., 2013, Instituto de Psicologia São Paulo, Brasil, 2013. GOLDENBERG, Mirian. O corpo como valor. In: THEML, Neyde; BUSTAMANTE, Regina Maria da Cunha; LESSA, Fábio de Souza. (Org.). Olhares do corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 2003. GOMES, Nilvete; FARINA, Marianne; DAL FORNO, Cristiano. Espiritualidade, religiosidade e religião: reflexão de conceitos em artigos psicológicos. p. 107-112. Revista de Psicologia da IMED, 6(2), 2014. GONÇALVES, Christine Pereira, 1978. Avaliação da circunferência da cintura como variável preditora de risco coronariano em estudo de base populacional. 150p. Tese de doutorado. Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória-ES, 2008. GUERRIERO, Silas. A atualidade da teoria da religião de Durkheim e sua aplicabilidade no estudo das novas espiritualidades. Disponível em: <https://goo.gl/Ceq3EN> Acesso em: 17 maio 2015. GUIMARÃES, Hélio Penna.; AVEZUM, Álvaro. O impacto da espiritualidade na saúde física, p. 88-94. Revista Psiquiatria Clínica. 34, supl. 1, 2007. HOLMES, S.; DICKERSON, J. The quality of life: design and evaluation of a self assessment instrument for use with cancer patients. International Journal of Nursing Studies, v. 40, n. 5, p. 515-520, 2003. HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. IBÁNEZ, N.; MARSIGLIA, R. Medicina e saúde: um enfoque histórico, p.49-74. In: CANESQUI, A. M. (Org.). Ciências sociais e saúde para o ensino médico. São Paulo: Hucitec, 2000. INCA. Inquérito Domiciliar sobre Comportamentos de Risco e Morbidade Referida de Doenças e Agravos não Transmissíveis. Sobrepeso e obesidade, p. 69-80. Brasil, 15 capitais e Distrito Federal 2002–2003. Disponível em: <http://www.inca.gov.br/inquerito/docs/sobrepesoobesidade.pdf>. Acesso em: 11 maio 2017. KAKESHITA, Idalina Shiraishi; ALMEIDA, Sebastião Souza de. Relação entre índice de massa corporal e a percepção da autoimagem em universitários, p. 497-504. Rev Saúde Pública, 2006. KEHL, Maria Rita. Com que corpo eu vou? p. 174-179. In: BUCCI, Eugênio; KEHL, Maria Rita. Videologias: ensaios sobre televisão. São Paulo: Boitempo, 2004. (Coleção Estado de Sítio). KELLES, Silvana Marcia Bruschi et al. Perfil de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, assistidos pelo Sistema Único de Saúde do Brasil: revisão sistemática, p. 1587-1601. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 31(8), ago. 2015. KOENING, Harold G. Medicina, religião e saúde: o encontro da ciência e da espiritualidade. Trad. Iuri Abreu. LPM. Disponível em: <http://lpm-editores.com.br/livros/Imagens/medicina_religiao_saude_trecho.pdf>. Acesso em: 22 set. 2017. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos da metodologia científica.3. ed. São Paulo: Atlas, 1991. LE BRETON, D. Sociologia do corpo. Petrópolis-RJ: Vozes, 2011. LIMA, Marisa Mello de. Do corpo sob o olhar de Bourdieu ao corpo contemporâneo. 17p., 2013. Disponível em: <http://congressos.cbce.org.br/index.php/4sncc/2013/paper/viewFile/5746/2971>. Acesso em: 19 maio 2017. LOPES, Marcelo; ALVES, Robson Medeiros. A cura nas religiões: uma visão histórica panorâmica, p. 296-316, Religare, v. 11, n. 2, set. 2014. LOTUFO NETO, Francisco. Psiquiatria e religião: a prevalência de transtornos mentais entre ministros religiosos. 375p. Tese de Livre Docência. Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997. LUFT, Vivian Cristine. Obesidade e diabetes: contribuição de processos inflamatórios e adipocitocinas, e a potencial importância de fatores nutricionais, 179p. Tese de doutorado. Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Rio Grande de Sul. Porto Alegre-RS, 2010. MANCINI, M. C. et al. Obstáculos diagnósticos e desafios terapêuticos no paciente obeso, p. 584-606. ArqBrasEndocrinolMetab. 45(6), 2001. MANZOTO, Antonio José; SANTOS, Adriana Barbosa Santos. A elaboração de questionários na pesquisa quantitativa, 17p. Disponível em: <http://www.inf.ufsc.br/~vera.carmo/Ensino_2012_1/ELABORACAO_QUESTIONARIOS_PESQUISA_QUANTITATIVA.pdf>. Acesso em: 29 set. 2017
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/18
Issue Date: 6-Dec- 12
Appears in Collections:Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Bruna da Silva Lopes Melo.pdfDissertação - Bruna da Silva Lopes Melo8,85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.