Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/172
metadata.dc.type: Dissertação
Title: RELIGIÃO E POLÍTICA NO BRASIL: UM OLHAR SOBRE A FRENTE PARLAMENTAR EVANGÉLICA
metadata.dc.creator: NETO, FLÁVIO HENRIQUE SALOMÃO
metadata.dc.contributor.advisor1: Ribeiro, Osvaldo Luiz
metadata.dc.contributor.referee1: Terra, Kenner Roger Cazotto
metadata.dc.contributor.referee2: Matos, Sonia Missagia de
metadata.dc.contributor.referee3: Ribeiro, Osvaldo Luiz
metadata.dc.description.resumo: Sempre mereceu atenção a relação entre religião e política. Aliás, era natural a grande estreiteza entre Estado e Igreja, quando andavam lado a lado e, muitas das vezes, se confundiam. Posteriormente, houve um distanciamento, o que foi denominado de secularização, sem que, no entanto, a religião deixasse o espaço público. Atualmente estamos vivenciando momento importante nessa reaproximação, notadamente, no campo político. Não há como desconhecer ou fazer vistas grossas a essa situação que, se não é nova, pelo menos tem se apresentado com novas facetas, novas nuances, merecedoras de um estudo de forma a entender a atuação dessa teia religiosa lançada e entrelaçada no nosso Estado, na nossa política, em especial, no Legislativo. Mas como conviver com essa situação num Estado laico, onde se tem uma Constituição que garante a liberdade de crença e a proteção aos locais de culto? Por isso, nosso interesse nessa pesquisa sobre a relação entre religião e política, sobretudo sobre a atuação da Frente Parlamentar Evangélica. Assim, faz-se necessário entender esse fenômeno da presença do religioso no espaço público e como funciona uma frente parlamentar para vermos como tem sido a atuação dos políticos evangélicos, se essa atuação representa ou visa um conservadorismo na nossa legislação, e se há um plano de poder por detrás de tudo isso. A par disso, objetivamos ver se a laicidade do nosso Estado está ameaçada, na medida em que a religião assume papel de elevada importância nas eleições. E a presença dos religiosos evangélicos se notabiliza no cenário político através da Frente Parlamentar Evangélica, que é uma das maiores e mais atuantes bancadas no Congresso Nacional. Ruidosa e de posicionamentos quase sempre inflexíveis, a Frente está sempre envolvida em assuntos polêmicos, mormente aqueles que, a seu ver, ferem a moralidade, a ordem social, a vida e a família. Taxada de conservadora, tal Frente tem também seus desafios internos, visto que não há homogeneidade entre seus membros. E, embora apartidária, é compreensível que haja questões crepitosas internas, pois congrega evangélicos das várias religiões. Atuando como grupo de pressão tem, também, no seu interior, membros que são filiados a partidos diversos, com diversas ideologias e interesses. Mas há que ser reconhecida como uma Frente forte e respeitada, que dissemina um discurso que tem reverberado junto a uma sociedade cada vez mais órfã de representação política. Se há ou não conservadorismo nesse discurso e no seu posicionamento, é a sociedade quem tem que avaliar, ou ser avaliada, pois muito do que é proferido e defendido pela Frente, não passa de anseios e reclames da própria sociedade.
Abstract: The relationship between State and Religion always deserved attention. In fact, the great narrowness between State and Church was natural, when they walked side by side and often confused. Posteriorly there was a distancing, that was denominated secularization. Without, however, religion leaving public space. We are currently experiencing an important moment in this rapprochement, especially in the political field. There is no way to ignore or overlook this situation which, if it is not new, has at least been presented with new facets, new nuances, deserving of a study in order to understand the performance of this religious web launched and intertwined in our State, in our policy, especially in the Legislative. Nevertheless, how to reconcile this situation in a secular state, where you have a Constitution that guarantees freedom of belief and protection of places of worship? Therefore, our interest in this research on the relationship between religion and politics, especially on the work of the Evangelical Parliamentary Front. Thus, it is necessary to understand this phenomenon of the presence of the religious in the public space and how a parliamentary front works to see how has been the performance of evangelical politicians, if this action represents or aims a conservatism in our legislation, and if there is a plan of power behind all this. In addition, we aim to see if the laity of our State is threatened, insofar as religion assumes a high role in the elections. In addition, the presence of evangelical religious is notable in the political scenario through the Evangelical Parliamentary Front, which is one of the largest and most active congressional seats. Noisy and with placements that are almost always inflexible, the Front is always involved in controversial issues, especially those that, in its view, hurt morality, social order, life and family. Conservative rate, this Front also has its internal challenges, since there is no homogeneity among its members. Moreover, although nonpartisan, it is understandable that there are internal crepitous questions, since it congregates evangelicals of the various religions. Acting as a pressure group also has members inside that are affiliated to different parties, with diverse ideologies and interests. However, it must be recognized as a strong and respected Front, which disseminates a discourse that has reverberated with an increasingly orphaned society of political representation. Whether or not there is conservatism in this discourse and in its position, it is society that has to evaluate or be evaluated, for much of what is uttered and defended by the Front is only the yearnings and demands of society itself.
Keywords: Religião, política, poder, Estado, ideologia, frente parlamentar, legislação.
Religion, politics, power, state, ideology, parliamentary front, legislation.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Religiões
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões
Citation: Agência Pública. As bancadas da Câmara. Disponível em: <apublica.org/wp-content/uploads/2016/02/As-bancadas-da-Ca%CC%82mara.xlsx>. Acesso em: 21 fev. 2018. ______. As bancadas do Senado. Disponível em: <https://apublica.org/2016/06/truco-as-bancadas-do-senado/>. Acesso em: 21 fev. 2018. ALMEIDA, Ronaldo de. A onda quebrada - evangélicos e conservadorismo. Dossiê conservadorismo, direitos, moralidades e violência. 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cpa/n50/1809-4449-cpa-18094449201700500001.pdf>. Acesso em: 30 mar. 2018. ______. Entrevista concedida ao Nexo Jornal em 22 de outubro de 2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/entrevista/2016/10/28/Qual-a-influ%C3%AAncia-das-igrejas-evang%C3%A9licas-na-pol%C3%ADtica-brasileira>. Acesso em: 27 dez. 2017. ALVES, Marcio Moreira. A Igreja e a política no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1979. ANCHIETA, José de. Feitos de Mem de Sá. São Paulo: Ministério da Educação e Cultura, 1970. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000146.pdf>. Acesso em: 08 out. 2017. ANDRADA, Bonifácio de. Ciência política: ciência do poder. São Paulo: LTr, 1998. AQUINO, Felipe. Decreto “Apostolicam Actuositatem” sobre o apostolado dos leigos – Parte 3. 3 de novembro de 2010. Documentos da Igreja: história da Igreja. Disponível em: <http://cleofas.com.br/decreto-apostolicam-actuositatem-sobre-o-apostolado-dos-leigos-parte-3/>. Acesso em: 31 dez. 2017. AQUINO, Júlio Groppa. (Org.) Autoridade e autonomia na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1999. ARENDT, Hannah. Da violência. 2004, p. 4. Disponível em: <http://delubio.com.br/biblioteca/wp-content/uploads/2014/02/harendtdv.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2017. ______. A condição humana. Trad. Roberto Raposo. 10 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007. ______. Origens do totalitarismo. Trad. Roberto Raposo. 3 reimpr. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. ______. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1997 ARISTÓTELES. A política. Trad. Nestor Silveira Chaves. São Paulo: Atena, 1960. ______. A política. Trad. Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 1998. ______. Ética a Nicômano. Trad. Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 2002. AVRITZER, Leonardo. Teoria democrática e deliberação pública. Lua Nova, nº 49. 2000, p. 43. Disponível: < http://www.scielo.br/pdf/ln/n50/a03n50.pdf.> Acesso em: 04 fev. 2018. AZAMBUJA, Darcy. Introdução à ciência política. 13 ed. São Paulo: Globo, 2001. ______. Teoria geral do estado. 42 ed., rev. e atual. São Paulo: Globo, 2002. BAKUNIN, Mikhail. Deus e o Estado. Trad. Plínio Augusto Coêlho. São Paulo: Hedra, 2014. BALANDIER, Georges. Antropología política. Barcelona: Península, 1969. ______. O poder em cena. Trad. Luiz Tupy Caldas de Moura. Brasília: UnB, 1982. BANDEIRA DE MELLO, Celso Antônio. Curso de direito administrativo, 30 ed., rev. e atual. São Paulo: Malheiros, 2013. BARBIER, Maurice. Pour une définition de la laïcité française. 2005. Disponível em: <https://www.diplomatie.gouv.fr/IMG/pdf/0205-Barbier-FR-5.pdf.> Acesso em: 21 nov. 2017. BARBOSA, Wilson do Nascimento. Da `Nbandla à Umbanda: transformações na cultura afro-brasileira. In: Sankofa. Revista de História da África e de Estudos da Diáspora Africana. Nº 1, jun./2008, p. 8. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/sankofa/article/viewFile/88720/91617>. Acesso em: 05 out. 2017. BARONI, Larissa Leiros. Apesar da proibição da Igreja Católica, 23 padres disputam as eleições 2014. UOL, em São Paulo, 08/09/2014. Disponível em: <https://eleicoes.uol.com.br/2014/noticias/2014/09/08/apesar-da-proibicao-da-igreja-catolica-23-padres-disputam-as-eleicoes-2014.htm?cmpid=copiaecola>. Acesso em: 27 dez. 2017. BASTOS, Celso Ribeiro. Curso de direito constitucional. São Paulo: Celso Bastos, 2002. BELMONTE, Alex. Bispo, apóstolo, presbítero, reverendo e outros 4 títulos: conheça o real significado das palavras. Disponível em: <http://www.napec.org/reflexoes-teologicas/bispo-apostolo-presbitero-reverendo-e-outros-4-titulos-conheca-o-real-significado-das-palavras/> Acesso em: 16 ago. 2017. BINDE, João Luís; RODRIGUES, Ivo Luciano da Assunção; FILHO, José Vinicius da Costa. O céu pode esperar? A bancada evangélica no Brasil (2003-2014). ALACIP 2015. VIII Congresso Latinoamericano de Ciência Política. 2015, p. 2. Disponível em: <http://files.pucp.edu.pe/sistema-ponencias/wp-content/uploads/2014/12/artigo-alacip-joao-luis-binde.pdf>. Acesso em: 24 fev. 2018. BITTENCOURT FILHO, José. Matriz religiosa brasileira: religiosidade e mudança social. Petrópolis: Vozes; Rio de Janeiro: Koinonia, 2003. ______. Da política de Deus: um ensaio sobre democracia e religião. Reflexus, Ano IV, n. 4, 2010. BLANCARTE, Roberto J. (Coord.) El porqué de un Estado laico. In: Los retos de la laicidad y la secularización en el mundo contemporáneo. México-DF: El Colegio de México, 2008. (trad. nossa). BOBBIO, Norberto. Estado, governo, sociedade: para uma teoria geral da política. Trad. Marco Aurélio Nogueira. 6 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997. ______. Direito e estado no pensamento de Emanuel Kant. Trad. Alfredo Faith. São Paulo: Mandarim, 2000. ______. METTEUCCI, Nicola e PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. Trad. Carmen C. Varriale et al.; Coord. trad. João Ferreira; rev. geral João Ferreira e Luis Guerreiro Pinto Cacais, 5 ed. São Paulo: Imprensa Oficial, 2004. ______. Teoria geral da política: a filosofia política e as lições dos clássicos. BOVERO, Michelangelo (Org.). Trad. Daniela Beccaccia Versiani. Rio de Janeiro: Campus, 2000. ______. Liberalismo e democracia. Trad. Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Brasiliense, 2005. BONAVIDES, Paulo. Ciência política. 19 ed. rev. e atual. São Paulo: Malheiros, 2012. BRASIL. Constituição Política do Império do Brasil, de 25 de março de 1824. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao24.htm>. Acesso em: 20 out. 2017. ______. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil, de 24 de fevereiro de 1891. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao91.htm>. Acesso em: 20 out. 2017. ______. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 20 fev 2017. ______. Decreto nº 119-A, de 7 de janeiro de 1890. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1851-1899/d119-a.htm>. Acesso em: 03 out. 2017. ______. Decreto-lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del2848compilado.htm>. Acesso em: 04 out. 2017. ______. Lei nº 9.096, de 19 de setembro de 1995. Dispõe sobre partidos políticos, regulamenta os arts. 17 e 14, § 3º, inciso V, da Constituição Federal. Disponível em: <http://www2.planalto.gov.br/acervo/legislacao> Acesso em: 20 nov. 2017. ______. Lei nº 9.504, de 30 de setembro de 1997. Estabelece normas para as eleições. Disponível em: <http://www2.planalto.gov.br/acervo/legislacao> Acesso em: 20 nov. 2017. ______. Câmara dos Deputados. PL 1155, de 2003. Projeto de Lei nº 1155/2003, de autoria do Deputado Federal Elimar Damasceno - PRONA/SP. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=117989>. Acesso em: 04 out 2017. ______. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei s/nº de 2007, de autoria do Deputado Dr. Talmir Rodrigues - PV/SP. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/sileg/ integras/481801.pdf>. Acesso em: 04 out 2017. ______. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei da Câmara nº 160, de 2009, de autoria do Deputado Federal George Hilton - PSB/MG Disponível em: <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/92959>. Acesso em: 04 out. 2017. ______. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº 882/2015, de autoria do Deputado Federal Jean Wyllys (Psol-RJ). E estabelece as políticas públicas no âmbito da saúde sexual e dos direitos reprodutivos. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=1050889>. Acesso em: 04 fev. 2018. ______. Câmara dos Deputados. Ato da Mesa nº 69, de 10 de novembro de 2005. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/deputados/frentes-e-grupos-parlamentares>. Acesso em: 14 fev. 2018. ______. Câmara dos Deputados. Frentes Parlamentares. Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional. Disponível em: <http://www.camara.leg.br/internet/deputado/ frenteDetalhe.asp?id=53658>. Acesso em: 04 mar. 2018. ______. Congresso. Câmara dos Deputados. Centro de Documentação e Informação. O clero no parlamento brasileiro. Brasília; Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1978. ______. Conselho Nacional de Justiça. Diário da Justiça. Edição nº 107/2016 Brasília - DF, disponibilização sexta-feira, 24 de junho de 2016, p. 6. PCA Nº 0001418-80.2012.2.00.0000. Disponível em: <http://www.cnj.jus.br/dje/djeletronico>. Acesso em: 04 nov. 2017. ______. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Censo Demográfico 2010: Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Tabela 12. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/94/cd_2010_religiao _deficiencia.pdf>. Acesso em: 22 out. 2017. ______. Senado Federal. Projeto de Lei do Senado nº 612/2011, de autoria da Senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) . Altera a redação do art. 1.723 da Lei nº 10.406/02 (Código Civil). Disponível em: <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/102589>. Acesso em: 04 fev. 2018. ______. Senado Federal. Projeto de Lei do Senado nº 46/2017, de autoria do Senador Magno Malta (PR-ES). Altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/1940) para estabelecer que os tipos penais do aborto independem da fase da gestação. Disponível em: <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/128234>. Acesso em: 04 fev. 2018. ______. Senado. Notícias. Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/ handle/id/509963/noticia.html?sequence=1>. Acesso em: 01 mar. 2018. ______. Supremo Tribunal Federal. Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4439 Disponível em: <http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp? idConteudo=357099>. Acesso em: 20 out. 2017. ______. Tribunal Superior Eleitoral. Ação de Investigação Judicial Eleitoral - AIJE nº 0005370-03.2014.6.13.000. Disponível em: <http://inter03.tse.jus.br/sadpPush/ ExibirDadosProcesso.do?nprot=4203162014&comboTribunal=mg>. Acesso em: 27 jul. 2017. BURITY, Joanildo A. Religião, política e cultura. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 20, n. 2. p. 83-113. 2008, p. 84. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ts/v20n2/05.pdf>. Acesso em: 03 dez. 2017. ______. Religião e política na fronteira: desinstitucionalização e deslocamento numa relação historicamente polêmica. Revista de Estudos da Religião. Nº 4 / 2001 / p. 27-45. Disponível em: < http://www.pucsp.br/rever/rv4_2001/p_burity.pdf>. Acesso em: 03 dez. 2017. CARNEIRO, Henrique. Guerra dos trinta anos. MAGNOLI, Demétrio (Org.) História das guerras. São Paulo: Contexto, 2006. CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. CARVALHO, Kildare Gonçalves. Direito constitucional. 16 ed., rev. atual. e ampl. Belo Horizonte: Del Rey, 2010. CASAMASSO, Marco Aurélio Lagreca. Estado, igreja e liberdade religiosa na “constituição política do imperio do brazil”, de 1824. Trabalho publicado nos Anais do XIX Encontro Nacional do CONPEDI realizado em Fortaleza - CE nos dias 09, 10, 11 e 12 de Junho de 2010, p. 6171. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/conpedi/manaus/ arquivos/anais/fortaleza/3619.pdf>. Acesso em 15 nov. 2017. CASSOTTA, Priscilla Leine. Uma análise do comportamento dos deputados evangélicos no legislativo brasileiro. E-legis, Brasília, n. 20, p. 75-101, maio/ago. 2016. Disponível em: <http://e-legis.camara.leg.br/cefor/index.php/e-legis/article/view/259>. Acesso em: 29 mar. 2018. CERQUEIRA, Thales Tácito e CERQUEIRA, Camila Albuquerque. Direito eleitoral esquematizado. LENZA, Pedro (Coord.). 2 ed., rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2012. CHAUI, Marilena. O que é ideologia. São Paulo: Brasiliense, 2003. ______.Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2002. CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 7 ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. CÍCERO, Marco Tulio. Dos deveres. São Paulo: Martin Claret, 2002. CLAVAL, Paul. Política, espaço e cultura: as ligações entre poder e religião, Confins [Online], 12 | 2011, posto online no dia 02 Julho 2011, consultado o 04 Maio 2017. URL: http://confins.revues.org/7115; DOI: 10.4000/confins.7115 Código de direito canônico. Promulgado por S. S. o Papa João Paulo II. Versão portuguesa de António Leite, S.J., revista por D. Serafim Ferreira e Silva, Samuel S. Rodrigues, V. Melícias Lopes, O.F.M., e Manuel Luís Marques, O.F.M. 4 ed., rev. Braga: Apostolado da Oração, 1983. Disponível em: <http://www.vatican.va/archive/cod-iuris-canonici/portuguese/codex-iuris-canonici_po.pdf>. Acesso em: 27 dez. 2017. COELHO. Alessandro Manduco. Primado da religião e o Leviatã submerso. 2007. 166f. Tese (Doutorado) Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Ciência Política. São Paulo. 2007. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/FILOSOFIA/Teses/ALESSANDRO_MANDUCO_COELHO.pdf>. Acesso em: 29 jul. 2017. CORADINI, Odaci Luiz. Frentes parlamentares, representação de interesses e alinhamentos políticos. Revista de Sociologia e Política, v. 18, nº 36: 241-256 jun. 2010. Não paginada. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rsocp/v18n36/15.pdf> Acesso em: 30 abr. 2018. CORNWELL, John. O papa de Hitler: a história secreta de Pio XII. Trad. A. B. Pinheiro de Lemos. Rio de Janeiro: Imago, 2000. COSTA, Homero de Oliveira. Crise dos partidos: democracia e reforma política no Brasil. Jundiaí: Paco, 2012. CRUZ, Paulo Márcio. Política, poder, ideologia e Estado contemporâneo, 3 ed. São Paulo: Juruá, 2002. CUNHA, Luiz Antônio. Tratado problemático e inconstitucional. Folha de São Paulo, 15 de agosto de 2009. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/ fz1508200908.htm>. Acesso em 07 dez. 2017. DANTAS, Bruna Suruagy do Amaral. Religião e política: ideologia e ação da “Bancada Evangélica” na Câmara Federal. 2011. 350f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: <https://tede2.pucsp.br/bitstream/handle/16946/1/Bruna%20Suruagy%20do%20Amaral%20Dantas.pdf> Acesso em: 16 abril. 2017. ______. “Afinal, o que os evangélicos querem da política?” DIP, Andrea. Pública Agência de Jornalismo Investigativo. 19/10/2015. São Paulo. Disponível em: <https://apublica.org/2015/10/afinal-o-que-os-evangelicos-querem-da-politica/>. Acesso em: 06 mar. 2018. DELLA MIRANDOLA, Giovanni Pico. Discurso sobre la dignidad del hombre. Ensayos para pensar. Medellín-CO: Editorial Pi, 2006. DIAP-Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar. Radiografia do novo Congresso: legislatura 2015-2019. Brasília-DF: DIAP, 2014. Disponível em: <http://www.diap.org.br/index.php/publicacoes/finish/41-radiografia-do-novo-congresso/ 2883-radiografia-do-novo-congresso-legislatura-2015-2019-dezembro-de-2014>. Acesso em: 07 dez. 2017. ______. Radiografia do Novo Congresso - Legislatura 2011/2015 – Série Estudos Políticos, p. 35. Disponível em: <http://www.diap.org.br/index.php/publicacoes/viewcategory/41-radiografia-do-novo-congresso>. Acesso em: 04 mar. 2018. ______. Bancada Evangélica: levantamento preliminar do DIAP identifica 43 deputados. Disponível em: <http://www.diap.org.br/index.php/noticias/noticias/24534-bancada-evangelica-levantamento-preliminar-do-diap-identifica-43-deputados>. Acesso em: 04 mar. 2018. DIAS, Renato Henrique Guimarães. Sincretismos religiosos brasileiros. 2009, p. 16. Disponível em: <https://onedrive.live.com/?cid=957924DACBFCF689&id=957924DACBF CF689%21600&parId=957924DACBFCF689%21576&o=OneUp>. Acesso em: 10 out. 2017. DIP, Andrea. Os pastores do Congresso. 19/10/2015. Disponível em: <https://apublica.org/2015/10/os-pastores-do-congresso/>. Acesso em: 29 dez. 2017. DUARTE, Luiz Fernando D.; GOMES, Edlaine de C.; MENEZES, Rachel Aisengart e NATIVIDADE, Marcelo. (Orgs.). Valores religiosos e legislação no Brasil: a tramitação de projetos de lei sobre temas morais controversos. Rio de Janeiro: Garamond, 2009. DUARTE, Tatiane dos Santos. A participação da frente parlamentar evangélica no legislativo brasileiro: ação política e (in) vocação religiosa. Ciencias Sociales y Religión/Ciências Sociais e Religião, Porto Alegre, ano 14, n. 17, p. 53-76, Jul./Dic. 2012, p. 54. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/CienciasSociaiseReligiao/article/view/31531>. Acesso em: 25_fev_2018. EAGLETON, Terry. Ideologia: uma introdução. Trad. Luiz Carlos Borges Silvana Vieira. São Paulo: Boitempo, 1997. El País. Jornal Eletrônico. El País. Bancada da bala, boi e Bíblia impõe ano de retrocesso para mulheres e indígenas. ALESSI, Gil. São Paulo. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2017/12/01/politica/1512148795_433241.html>. Acesso em: 06 mar. 2018. ESTADÃO. Disponível em: <http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,com-boa-votacao-russomano-reforca-bancada-evangelica,1572326>. Acesso em: 25 nov. 2017. FARIA, José Eduardo. Poder e legitimidade. São Paulo: Perspectiva, 1978. FEIJÓ, Ricardo Luiz Chaves. A nova disciplina de sistemas econômicos comparados: uma proposta. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31572008000100006&lng=pt&tlng=pt> Acesso em: 13 jun. 2017. FERRARI, Odêmio Antonio. Bispo S/A: a Igreja Universal do Reino de Deus e o exercício do poder. 2 ed. São Paulo: Ave-Maria, 2007. FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015. FIORIN, José Augusto (Org.). A organização das sociedades na história da humanidade. Ijuí: Sapiens, 2007. FONSECA, Alexandre Brasil. Pluralismo religioso e relação religião-Estado: uma análise da presença evangélica no legislativo federal. Trabalho apresentado no XXVIII Encontro Anual da ANPOCS. Caxambu, Minas Gerais, 2004. Disponível em: <http://anpocs.org/index.php/encontros/papers/28-encontro-anual-da-anpocs/st-5/st25-1/4091-afonseca-pluralismo/file>. Acesso em: 19 mar. 2018. Frente Parlamentar Evangélica. Estatuto. Disponível em: <https://pt.scribd.com/document/65984729/ESTATUTO-DA-FRENTE-PARLAMENTAR-EVANGELICA>. Acesso em: 20 fev. 2018. FRESTON, Paul. Protestantes e política no Brasil: da Constituinte ao impeachment. 1993. 299f. Tese (Doutorado) Departamento de Ciências Sociais do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1993. Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279821>. Acesso em: 23 fev. 2018. ______. Evangelicals and politics in Asia, Africa and Latin America. Cambridge: Cambridge University Press, 2001, p. s/n., apud ORO, Ari Pedro (org.) Religião e política no Cone Sul: Argentina, Brasil e Uruguai. São Paulo: Attar, 2006, p. 110. GABATZ, Celso. Religião, laicidade e direitos sexuais e reprodutivos: a presença de grupos religiosos conservadores nos espaços públicos da contemporaneidade. Estudos de Religião, v. 31, n. 1, 1-23, jan.-abr. 2017. GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002. GONÇALVES, Rafael Bruno. O discurso religioso na política e a política no discurso religioso: uma análise da atuação da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara dos Deputados (2003-2014). 2016. 260f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: <www.iesp.uerj.br/wp-content/uploads/2017/06/Tese_Rafael-Bruno-Gonçalves.pdf>. Acesso em: 20 fev. 2018. GRECO, Rogério. Curso de direito penal. Vol. III, Parte Especial (arts. 155 a 249 do CP), 6 ed., rev., ampl. e atual. Niterói-RJ: Impetus, 2009. GUERRIERO, Silas. A atualidade da teoria da religião de Durkheim e sua aplicabilidade no estudo das novas espiritualidades. Estudos de Religião, v. 26, n. 42 Edição Especial. 11-26. 2012 p. 25. Disponível em: <https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/article/view/3409>. Acesso em: 04 fev. 2018. HEYWOOD, Andrew. Ideologias políticas: do liberalismo ao fascismo. São Paulo: Ática, 2010. Vol. I. HOBBES, Thomas. Leviatán. Buenos Aires: Libertador, 2004. HOORNAERT, Eduardo. Formação do catolicismo brasileiro: 1550-1800. 2 ed. Petrópolis: Vozes, 1978. ______. A igreja no Brasil-Colônia (1550-1800). 2 ed. São Paulo: Brasiliense, 1984. IGREJA CATÓLICA. Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. Motu proprio. Disponível em: <http://www.vatican.va/archive/compendium_ccc/documents/archive_2005_ compendium-ccc_po.html#MOTU%20PROPRIO>. Acesso em: 21 ago. 2017. KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Coleção “Os Pensadores”. Kant (II). São Paulo: Abril Cultural, 1980. LACERDA, Fábio. Pentecostalismo, eleições e representação política no Brasil contemporâneo. 2017. 145f. Tese (Doutorado) Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Departamento de Ciência Política. São Paulo, 2017. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-02062017-103551/es.php>. Acesso em: 24 fev. 2018. LENZA, Pedro. Direito constitucional esquematizado. 20 ed., rev. atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2016. LIMA, Maurílio Cesar de. Breve história da Igreja no Brasil. São Paulo: Loyola, 2004. LIMA JÚNIOR, Olavo Brasil de. Democracia e instituições políticas no Brasil dos anos 80. São Paulo: Loyola, 1993. LOCKE, John. Segundo tratado sobre o governo civil. Disponível em: <http://www.xr.pro.br/if/locke-segundo_tratado_sobre_o_governo.pdf>. Acesso em: 26 jul. 2017. LOSURDO, Domenico. A linguagem do império: léxico da ideologia estadunidense. São Paulo: Boitempo, 2006. LUSTOSA, Oscar de Figueiredo. A igreja católica no Brasil-república: cem anos de compromisso (1889-1989). São Paulo: Paulinas, 1991. MACEDO, Edir; OLIVEIRA, Carlos. Plano de poder: Deus, os cristãos e a política. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2008. MACHADO, Maria das Dores Campos. Política e religião: a participação dos evangélicos nas eleições. FGV, 2006. ______. “Os parlamentares religiosos tendem a ser mais conservadores do que a população evangélica.” BEDINELLI, Talita. El País. 04/12/2017. São Paulo. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2017/12/02/politica/1512221378_127760.html>. Acesso em: 04 mar. 2018. MAGACHO, Natália Gomes da Silva. Princípio da laicidade. 2010. Disponível em: <http://www.emerj.tjrj.jus.br/paginas/trabalhos_conclusao/1semestre2010/trabalhos_12010/nataliamagacho.pdf> Acesso em: 19 nov. 2017. MANOSSO, Radamés. Qual é a ideologia de cada partido brasileiro? 31/07/2016. Disponível em: <http://radames.manosso.nom.br/palavras/politica/qual-e-a-ideologia-de-cada-partido-brasileiro/>. Acesso em 08 mar. 2018. MAQUIAVEL, Nicolau. O príncipe. São Paulo: Escala, 2007. MARIANI, Daniel; ALMEIDA, Rodolfo. A presença dos partidos nas frentes parlamentares. Atualizado em 22/set/2017. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/grafico/ 2017/05/15/A-presen%C3%A7a-dos-partidos-nas-frentes-parlamentares>. Acesso em: 17 fev. 2018. MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007. ______. Contribuição à crítica da filosofia do direito de Hegel, Trad. Rubens Enderle e Leonardo de Deus. 2 ed. São Paulo: Boitempo, 2010. MATTOS, Alessandro Nicoli de. O livro urgente da política brasileira: Um guia para entender a política e o Estado no Brasil. 3 ed., rev. e atual. 2017. Não paginada. Disponível em: <https://www.smashwords.com/books/view/655292>. Acesso em: 29 jan. 2018. MEDEIROS, Étore e FONSECA, Bruno. As bancadas da Câmara. 18 de fevereiro de 2016. Disponível em: <http://apublica.org/2016/02/truco-as-bancadas-da-camara/>. Acesso em: 03 mar. 2018. MELO, Carlos Ranulfo. Retirando as cadeiras do lugar: migração partidária na Câmara dos Deputados (1985-2002). Belo Horizonte: UFMG, 2004. MENDONÇA, Antônio Gouveia. República e pluralidade religiosa no Brasil. Revista USP, São Paulo, n.59, p. 144-163, setembro/novembro 2003. ______. O celeste porvir: a inserção do protestantismo no Brasil. São Paulo: Paulinas, 1984. MENEGUELLO, Rachel. O Legislativo brasileiro: funcionamento, composição e opinião pública. Brasília: Senado Federal, 2012. MONTESQUIEU. Do espírito das leis. São Paulo: Nova Cultural, 2000. NATIVIDADE, Marcelo. Acima dos direitos sexuais está a Bíblia? Respostas de segmentos conservadores à diversidade sexual. Disponível em: <http://www.clam.org.br/uploads/conteudo/marcelonatividade.pdf>. Acesso em: 31 jan. 2018. NICOLAU, Jairo Marconi. Sistemas eleitorais: uma introdução. 2 ed. Rio de Janeiro: FGV, 2000. NUCCI, Guilherme de Souza. Código penal comentado. 13 ed., rev. atual. e ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013. OLIVEIRA, Osésa Rodrigues de. A responsabilidade política da igreja. São Paulo: Reino, 2014. OLIVEIRA, Pedro A. Ribeiro de. Religião e dominação de classe: gênese, estrutura e função do catolicismo romanizado do Brasil. Petrópolis: Vozes, 1985. OLIVEIRA, Tânia Maria de. A audiência pública como instrumento de participação social no processo legislativo. Senado Federal. Instituto Legislativo Brasileiro – ILB: Brasília: 2014. Disponível em: <http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/510147/TCC%20-%20Tania%20Maria%20de%20Oliveira.pdf?sequence=1>. Acesso em: 03 fev. 2017. OLSON, Mancur. A lógica da ação coletiva: uma teoria dos grupos sociais e das organizações. Trad. Fábio Fernandes. São Paulo: Edusp, 1999. ONU – Organização das Nações Unidas. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/relatorio-alerta-para-aumento-dos-casos-de-intolerancia-religiosa-no-brasil/>. Acesso em: 02 nov. 2017. ORO, Ari Pedro. A laicidade na América Latina: uma apreciação antropológica. In: LOREA, Roberto (org.). Em defesa das liberdade laicas. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008, p. 81-96. ______. Religião e política no Cone Sul: Argentina, Brasil e Uruguai. São Paulo: Attar, 2006. ______. Religião e política no Brasil. Cahiers des Amériques latines, 48-49. 2005, p. 204-222. Disponível em: <https://journals.openedition.org/cal/7951>. Acesso em: 01 maio 2018. ORO, Ivo Pedro. O fenômeno religioso: como entender. São Paulo: Paulinas, 2013. PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 2002. PEREIRA, Bruno Maciel. Un privilegio particular del príncipe: política, religião e moralidade na teoria da razão de Estado de Fernando Alvía de Castro. 2014. 84 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2014. Disponível em: <http://www.ufjf.br/ppghistoria/files/2014/01/Bruno-Maciel-Pereira-final-2015.pdf>. Acesso em: 25 fev 2017. PIERUCCI, Antonio Flávio. Representantes de Deus em Brasília: a bancada evangélica na Constituinte. In: PIERUCCI, Antonio Flávio; PRANDI, Reginaldo. A realidade social das religiões no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1996, p. 163-191, p. 175, apud ORO, Ari Pedro (org.) Religião e política no Cone Sul: Argentina, Brasil e Uruguai. São Paulo: Attar, 2006. PINHEIRO, Paulo Sérgio. Comissão Nacional da Verdade. Relatório da CNV: Vol. II – Textos Temáticos. Violações de direitos humanos nas igrejas cristãs. Texto 4. Dezembro de 2014. Disponível em: <http://cnv.memoriasreveladas.gov.br/images/pdf/ relatorio/Volume%202%20-%20Texto%204.pdf>. Acesso em: 01 jan. 2018. PORTO, Walter Costa. Católicos e acatólicos: o voto no Império. Revista de Informação Legislativa. Brasília a. 41 n. 162 abr./jun. 2004. Disponível em: <http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/974/R162-31.pdf?sequence=4>. Acesso em: 24 dez. 2017. POSSEBON, Fabrício. O épico De Gestis Mendi de Saa (A Saga de Mem de Sá) de José de Anchieta. Disponível em: <http://www.cchla.ufpb.br/ppgl/wp-content/uploads/2012/11/images_Possebon.pdf>. Acesso em: 08 out. 2017. PRANDI, Reginaldo. As religiões negras do Brasil. Revista USP, São Paulo (28): 64 – 83, Dezembro/Fevereiro 95/96, p. 67. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/28365/30223> Acesso em: 29 out. 2017. ¬¬______; SANTOS, Renan Willian dos. Quem tem medo da bancada evangélica? Posições sobre moralidade e política no eleitorado brasileiro, no Congresso Nacional e na Frente Parlamentar Evangélica. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 29, n. 2, p. 187-214, 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ts/v29n2/1809-4554-ts-29-02-0009.pdf>. Acesso em: 24 fev. 2018. RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002 RICHELIEU, Cardeal Duque de. Testamento político. Trad. Davi Carneiro. Brasília: Edições do Senado Federal, 2012. ROCHA, Zeferino. Paixão, violência e solidão: o drama de Abelardo e Heloísa no contexto cultural do século XII. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1996. ROUSSEAU, Jean-Jacques Rousseau. O contrato social ou princípios do direito político. São Paulo: Escala, 2006. RUFFATO, Luiz. Muito além de Deus e do diabo. El País. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2017/01/04/opinion/1483538891646821.html>. Acesso em: 30 mar. 2018. RUSSELL, Bertrand. Sociedad humana: ética y política. Trad. Beatriz Urquidi. Barcelona: Altaya, 1999. SANCHIS, Pierre. As religiões dos brasileiros. Horizonte, Belo Horizonte, v. 1, n. 2, p. 28-43, 2º sem. 1997, p. 38. Disponível em: <http://periodicos.pucminas.br/index.php/horizonte/article/view/412>. Acesso em: 21 set. 2017. SEILER, Daniel-Louis. Os partidos políticos. Trad. Renata Maria Parreira Cordeiro. Brasília: UNB; São Paulo: Imprensa Oficial, 2000. SELL, Carlos Eduardo. Introdução à sociologia política: política e sociedade na modernidade tardia. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006. SENA, Viviane Ponte. Frentes parlamentares proliferam no Legislativo federal. 2007. Disponível em: <http://www.diap.org.br/index.php/artigos/5464-%20frentes_parlamentares_ proliferam_no_legislativo_federal?format=pdf>. Acesso em: 14 fev. 2018. SILVA, José Afonso da. Curso de direito constitucional positivo, 37 ed., rev. e atual. São Paulo: Malheiros, 2014. SILVA, José Otacílio da. A produção de ideologias políticas segundo Max Weber. Ciências Sociais em Perspectiva (5) 8: 1º sem. 2006. Disponível em: <http://saber.unioeste.br/ index.php/ccsaemperspectiva/article/viewFile/1431/1161>. Acesso em: 15 abr. 2017. SILVA, Maria Auxiliadora. Religião, sexualidade e poder: a liderança religiosa e política dos Evangélicos pentecostais. Disponível em: <http://livros01.livrosgratis.com.br/cp093984.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2017. SOLANO, Ester. A bancada evangélica representa de fato seus fiéis? SANTOS, Marcelo. RBA. 23/07/2017. Disponível em: <http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2017/07/a-bancada-evangelica-representa-de-fato-seus-fieis>. Acesso em: 15 mar. 2018. SOUZA, Ricardo Luiz de. Festas, procissões, romarias, milagres: aspectos do catolicismo popular. Natal: IFRN, 2013. SOUZA, Sandra Duarte de. Política religiosa e religião política: os evangélicos e o uso político do sexo. Estudos de Religião, v. 27, n. 1. 177-201. jan.-jun. 2013. Disponível em: <https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/article/view/4160>. Acesso em: 20 fev. 2018. TELES, Idete. O contrato social de Thomas Hobbes: alcances e limites. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/99363/313749.pdf?sequence>. Acesso em: 25 jul. 2017. TELLES JUNIOR, Goffredo. A democracia participativa. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. v. 100 p. 171-188 jan./dez. 2005. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67669/70277> Acesso em: 15 mar. 2018. TIERNO, Patrício. Aristóteles: a teoria política da constituição e a deliberação. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-10022009-131156/pt-br.php>. Acesso em: 21 mar. 2017. TOMÁS DE AQUINO, Santo. Do reino ou do governo dos príncipes ao rei de Chipre. I, II, 3. p. 127. TRAVASSOS, Marcelo Zenni. Minimalismo, maximalismo e jurisdição constitucional dos direitos fundamentais. In: Jurisdição constitucional e política. Daniel Sarmento (Coord.). p. 641-672. – Rio de Janeiro: Forense, 2015. TREVISAN, Janine. A Frente Parlamentar Evangélica: Força política no Estado laico brasileiro. Numen: revista de estudos e pesquisa da religião, Juiz de Fora, v. 16, n. 1, p. 581-609. Disponível em: <https://numen.ufjf.emnuvens.com.br/numen/article/view/2090/1927>. Acesso em: 27 fev. 2018. UOL. Placar das Eleições 2010 1º Turno. Disponível em: <https://placar.eleicoes.uol.com.br/2010/1turno/sp/>. Acesso em: 23 nov. 2017. ______. Igreja Católica negará apoio a candidatos à Presidência que promovam violência, diz CNBB. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/02/14/igreja-catolica-negara-apoio-a-candidatos-a-presidencia-que-promovam-violencia-diz-cnbb.htm?cmpid=copiaecola>. Acesso em: 24 fev. 2018. VAINFAS, Ronaldo. Santos e rebeldes. 2017. Disponível em: <http://www.historia.uff.br/impressoesrebeldes/wp-content/uploads/2017/02/Santos-e-rebeldes-Revista-de-Hist%C3%B3ria.pdf>. Acesso em: 10 out. 2017. VALLARINO-BRACHO, Carmen. Laicidad y Estado moderno: definiciones y procesos. Cuestiones Políticas. Nº 34, enero-junio de 2005, 157-173. IEPDP - Facultad de Ciencias Jurídicas y Políticas. 2005, p. 163. Disponível em: <http://produccioncientificaluz.org/ index.php/cuestiones/article/view/14412/14389>. Acesso em: 19 nov. 2017. VALLEJO-NÁGERA, Juan Antonio. Locos egrégios. Disponível em: <http://assets.espapdf.com/b/Juan%20Antonio%20Vallejo-Nagera/Locos%20egregios%20 (7933)/Locos%20egregios%20-%20Juan%20Antonio%20Vallejo-Nagera.pdf>. Acesso em 09 jun. 2017. VATICANO. Código de direito canônico. Promulgado por S. S. o Papa João Paulo II. Versão portuguesa de António Leite, S.J., revista por D. Serafim Ferreira e Silva, Samuel S. Rodrigues, V. Melícias Lopes, O.F.M., e Manuel Luís Marques, O.F.M. 4 ed., rev. Braga: Apostolado da Oração, 1983. Disponível em: <http://www.vatican.va/archive/cod-iuris-canonici/portuguese/codex-iuris-canonici_po.pdf>. Acesso em: 27 dez. 2017. VIANA, João Paulo. Sobre a crise da representação política. 10/novembro/2015. Disponível em: <http://politica.estadao.com.br/blogs/legis-ativo/sobre-a-crise-da-representacao-politica/>. Acesso em: 15 mar. 2018. VIEIRA, Dilermando Ramos. O processo de reforma e reorganização da Igreja no Brasil: 1844-1926. Aparecida-SP: Santuário, 2007. VITAL DA CUNHA, Christina; LOPES, Paulo Victor. Religião e política: uma análise da atuação de parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e de LGBTs no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2012. WEBER, Max. El político y el científico. 2 ed. Buenos Aires: Libertador, 2008. ______. Três tipos puros de poder legítimo. O ensaio, encontrado no espólio do autor, foi postumamente publicado por Marianne Weber nos PreuBischen Jahrbücher, Vol. CLXXX-VII, 1922, p. 1-12, com o subtítulo: Um estudo sociológico. Disponível em: <http://www.lusosofia.net/textos/weber_3_tipos_poder_morao.pdf>. Acesso em: 25 jun. 2017. ______. Ensaios de sociologia. H. H. Gerth e C. Wright Mills (Orgs.). Trad. Waltensir Dutra. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1982. ______. Conceitos básicos de sociologia. Trad. Rubens Eduardo Ferreira Frias e Gerard Georges Delaunay. São Paulo: Centauro, 2002. ______. Economia e sociedade: Fundamentos da sociologia compreensiva. Vol. 2. Trad. Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. Brasília: Unb, 2004. WIGHT, Martin. A política do poder. Trad. Carlos Sérgio Duarte, 2 ed. Brasília: UnB/IPRI, 2002. ZIZEK, Slavoj (Org.). Um mapa da ideologia. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996. ZYLBERSZTAJN, Joana. O princípio da laicidade na Constituição Federal de 1988. 2012. 248 f. Tese (Doutorado em Direito do Estado). Departamento de Direito do Estado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/2/2134/tde-11102012-111708/pt-br.php>. Acesso em: 05 nov. 2017.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/172
Issue Date: 21-Jun-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Flávio Henrique Salomão Neto.pdfDissertação - Flávio Henrique Salomão Neto9,01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.