Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/15
metadata.dc.type: Dissertação
Title: TEOLOGIA PLURALISTA DAS RELIGIÕES: UMA PROPOSTA PARA O DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO
metadata.dc.creator: PANCIERI, ANA CLAUDIA GOBETTI
metadata.dc.contributor.advisor1: Rocha, Abdruschin Schaeffer
metadata.dc.contributor.referee1: Cavalcante, Ronaldo de Paula
metadata.dc.contributor.referee2: Nunes, Antonio Vidal
metadata.dc.contributor.referee3: Rocha, Abdruschin Schaeffer
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desse trabalho é identificar os principais fatores que levam o homem contemporâneo a buscar novas tendências religiosas para obter respostas sobre sua existência. Para isso utilizaram-se pesquisas dos tipos bibliográfico, descritivo e qualitativo. Para melhor explanação do tema, fez-se uma descrição da Contemporaneidade e de seus movimentos, como a globalização e a formação dos Estados democráticos, quando os cidadãos passaram a gozar da garantia de liberdade religiosa e de livre expressão pública de crenças. Com a Contemporaneidade, novos postulados surgiram para melhor compreensão das religiões, e os paradigmas exclusivista e inclusivista expressam essa tentativa de fuga do fundamentalismo, dados os desafios impostos pelo pluralismo religioso. O pluralismo surge como reação contra o entendimento do Cristianismo como a única religião de superioridade, e parte do pressuposto de que “todas as religiões são igualmente boas”. Com o Concílio Vaticano II o pluralismo se fortaleceu, o que ensejou uma maior sensibilização quanto ao reconhecimento/aceitação de outras religiões. O diálogo inter-religioso é a base do pluralismo, sendo fundamental para possibilitar a união e a paz da humanidade. Frente a essa nova realidade do mundo globalizado, o indivíduo busca novas tendências religiosas na obtenção de respostas para sua existência, exigindo maior reflexão crítica a respeito das verdades, antes tomadas como absolutas. Os desafios são mais complexos do que os novos e antigos paradigmas, que acabam não dando conta de atender a tantas inquietações e questionamentos. As velhas certezas teológicas estão sendo substituídas pelo diálogo inter-religioso, na busca da harmonia e da paz, que contribuirá com a libertação do patriarcalismo cristão absoluto.
Abstract: The objective of this work is to identify the main factors that lead the modern man to seek new religious trends to obtain answers about his existence. For this purpose we used bibliographic, descriptive and qualitative research. For a better explanation of the theme, a description of modernity and its movements, such as globalization and the formation of democratic states, was made when the citizens came to enjoy the guarantee of religious freedom and free public expression of beliefs. With modernity, new postulates have emerged for a better understanding of religions, and the exclusivist and inclusivist paradigms express this attempt to escape from fundamentalism, given the challenges imposed by religious pluralism. Pluralism emerges as a reaction against the understanding of Christianity as the only religion of superiority, and assumes that ‘all religions are equally good’. With the Second Vatican Council, pluralism was strengthened, which led to greater awareness of the recognition / acceptance of other religions. Interreligious dialogue is the basis of pluralism, and is fundamental to enable unity and peace for humanity. Faced with this new reality of the globalized world, the individual seeks new religious tendencies to obtain answers for his existence, demanding more critical reflection on the truths, previously taken as absolute. The challenges are more complex than the old and new paradigms, which end up failing to address so many concerns and questions. The old theological certainties are being replaced by interreligious dialogue, in search of harmony and peace, which will contribute to the liberation of absolute Christian patriarchalism.
Keywords: Diálogo Inter-religioso. Intradiálogo. Pluralismo Religioso
Interreligious Dialogue. Intraday Dialogue. Religious Pluralism
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Religiões
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões
Citation: ANDRADE, Maristela Oliveira de. A Religiosidade Brasileira: o pluralismo religioso, a diversidade de crenças e o processo sincrético. CAOS, Rio de Janeiro, v. 1, n. 14, p. 106-118, set., 2009. ANJOS, Marcio Fabri. Juventude e valores morais. In: LEERS, Bernardino (Org.). Pecadofobia e sua gênese: um projeto de pesquisa. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 173-196. APOLINÁRIO, Maria Raquel; KOPEZYNSKI, Manuel Carlos Garcez; ZANCHETTA, Carlos. O terrorismo: a ameaça do século XXI. Disponível em: <http://www4.moderna.com.br/pnld2011/download/complementacao_pedagogica/geografia/terrorismo_ameaca_do_seculo_xxi.p>. Acesso em: 8 out. 2017. AQUINO JÚNIOR, Francisco de. Fé-política: uma abordagem teológica. Horizonte, Belo Horizonte, v. 7, n. 15, p. 13-31, dez., 2009. AQUINO, Thiago; BANDEIRA, Lorena. Ateísmo, valores humanos e sentido na vida: um estudo correlacional. IX Seminário de Psicologia e Senso Religioso, Curitiba, 2015. Disponível em: <www2.pucpr.b r/reol/index.php/spsr?dd99=pdf&dd1=15791>. Acesso em: 8 set. 2017. AQUINO, Tomás. O ente e a essência. São Paulo: Wook, 2014. AZEVEDO, Sílvio. Teologia das Religiões: Rumo a um inclusivismo bíblico. Rio Grande do Sul: Clube de Autores, 2015. BACH, Marcus. As grandes religiões do mundo. Rio de Janeiro: Nova Era, 1998. BAPTISTA, Paulo Agostinho Nogueira. Globalização e as teologias da Libertação e do Pluralismo Religioso. Horizonte, Belo Horizonte, v. 5, n. 9, p. 54-79, dez., 2006. BARREIRA, Marcelo Martins. Uma proposta de redescrição neopragmática do religioso na ‘sociedade pós-secular’. In: ROSA, Wanderley Pereira da; RIBEIRO, Osvaldo Luiz (Orgs.). Religião e sociedade (pós) secular. São Paulo: Academia Cristã; Vitória: Editora Unida, 2014. p. 134-148. BARTH, Wilmar Luiz. O homem pós-moderno, religião e ética. Teocomunicação, Porto Alegre, v. 37, n. 155, p. 89-108, mar., 2007. BATISTA, Carolina de Almeida. Quanta Cura (1864) de Pio IX e Rerum Novarum (1891) de Leão XIII: posicionamentos frente à questão social. Disponível em: <http://www.encontro201 2.mg.anpuh.org/resources/anais/24/1340231740_ARQUIVO_anpuhmg.pdf>. Acesso em: 8 ago. 2017. BERGER, Peter L. O dossel sagrado: elementos para uma teoria sociológica da religião. São Paulo: Paulinas, 1985. BERGER, Peter L. Os múltiplos altares da modernidade: rumo a um paradigma da religião numa época pluralista. Petrópolis: Vozes, 2017. BERRETA, Fabiana Bartolo. A racionalidade prática como fundamentação do agir moral: o estudo da doutrina da inteligência na primeira parte da suma teológica de Tomás de Aquino. 2007. 92 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007. BIANCO, Gloecir. Pluralismo religioso brasileiro e a crise de sentido. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pdf/st3/Bianco,%20Gloecir.pdf>. Acesso em: 16 ago. 2016. BINGEMER, Maria Clara; ANDRADE, Paulo Fernando Carneiro de. Secularização: novos desafios. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2012. BIZELLI, Edimilson Antonio. Considerações sobre As Formas Elementares da Vida Religiosa, de Émile Durkheim: contribuições e polêmicas. Disponível em: <http://www.pucsp.br/revista nures/revista4/nure s4_edimils on.pdf>. Acesso em: 26 ago. 2016. BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política I. Brasília: Universidade de Brasília, 1998. BRAKEMEIER, Gottfried. Fé cristã e pluralidade religiosa - onde está a verdade?. Estudos Teológicos, São Leopoldo, v. 42, n. 2, p. 23-47, 2002. BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm>. Acesso em: 6 fev. 2017. BREPHOL, Marion. Estado laico e pluralismo religioso. Estudos de Religião, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 127-144, jan./abr., 2016. CALDAS FILHO, Carlos Ribeiro. Diálogo inter-religioso: perspectivas a partir de uma teologia protestante. Horizonte, Belo Horizonte, v. 15, n. 45, p. 112-133, jan./mar., 2017. CAMARGO, Maria Rosa Rodrigues Martins; SANTOS, Vivian Carla Calixto. Leitura e escrita como espaços autobiográficos de formação. São Paulo: UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. CAMBOIM, Aurora; RIQUE, Júlio. Religiosidade e espiritualidade de adolescentes e jovens adultos. Revista Brasileira de História das Religiões, São Paulo, a. 3, n. 7, p. 1-13, mai., 2010. CASTILHO, Denis. Os sentidos da modernização. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 30, n. 2, p. 125-140, jul./dez., 2010. CAVALIERI, Edbrande. Abordagem fenomenológica do religioso. In: ROSA, Wanderley Pereira da; RIBEIRO, Osvaldo Luiz (Orgs.). Religião e sociedade (pós) secular. São Paulo: Academia Cristã; Vitória: Editora Unida, 2014. p. 35-45. CECCHETTI, Elcio; OLIVEIRA, Lílian Blanck de. Diversidade religiosa e direitos humanos: conhecer, respeitar e conviver. RIDH, Bauru, v. 1, n. 4, p. 181-197, jun., 2015. CHAUÍ, Marilena. Iniciação à filosofia: ensino médio. São Paulo: Ática, 2010. CISALPINO, Murilo. Religiões. São Paulo: Scipione, 1994. COLETÂNEA. Dicionário Online de Português. Disponível em: <https://www.dicio.com.br/ coletanea/>. Acesso em: 9 ago. 2017. DICIONÁRIO INFORMAL. Teocentrismo. Disponível em: <http://www.dicionarioinformal. com.br/teocentrismo/>. Acesso em: 8 de ago. 2017. DISSENHA, Piccinelli; RODRIGUES, Sérgio Barbosa; JUNQUEIRA, Sérgio Rogério Azevedo. Produção de conhecimento do ensino religioso no período de 1996 a 2008: uma contribuição para o professor. In: SANCHES, Mário Antonio (Org.). Congresso de Teologia da PUCPR, 2009, Curitiba. Religião e ciência: Teologia e as ciências da natureza nos 150 anos da principal obra de Charles Darwin. Disponível em: <http://www.pucpr.br/eventos/congressoteol ogia/2009 />. Acesso em: 9 de out. 2017. DUPUIS, Jacques. O Cristianismo e as religiões: do encontro ao desencontro. São Paulo: Loyola, 2004. FELDENS, Priscila Formigheri. Preconceito religioso: um desafio à liberdade religiosa, inclusive expressiva. Justiça & História, Porto Alegre, v. 6, n. 12, p. 1-17, 2006. FERNANDES, Pedro Júlio Triana. Que é a verdade? (Jo 18,38): uma breve aproximação à teologia do pluralismo religioso desde a perspectiva latino-americana. Disponível em: <http:// dasp.org.br/codigos/artigos/Quee_e_a_verdade_Uma_breve_aproximacao_a_teologia_do_pluralismo_religioso.pdf>. Acesso em: 8 out. 2017. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio. 6. ed. Curitiba: Posigraf, 2004. FREITAS, Sueli Maria de. A dimensão política da ação social na Igreja Contemporânea em Goiânia. Vox Faifae, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 1-9, 2009. FREZZATTI JÚNIOR, Wilson Antônio. A construção da oposição entre Lamarck e Darwin e a vinculação de Nietzsche ao eugenismo. Scientiæ Zudia, São Paulo, v. 9, n. 4, p. 791-820, 2011. GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999. GOMES, Arnon de Miranda. Testemunha dos primeiros passos: identidade cristã latino-americana e o paradigma pluralista em José Maria Vigil. 2010. 170 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010. GOTAY, Samuel Silva. O pensamento cristão revolucionário na América Latina e no Caribe: implicações da teologia da libertação para a sociologia da religião. São Paulo: Paulinas, 1985. GUTIÉRREZ, Gustavo. Teologia da Libertação: perspectivas. São Paulo: Loyola, 1996. HELLEN, Victor; NOTAKER, Heny; GAARDER, Jostein. O livro das religiões. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. HICK, John. O caráter não-absoluto do Cristianismo. Numen, Juiz de Fora, v. 1, n. 1, p. 11-44, 2010. HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salle. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. IBGE. População residente por sexo, por situação de domicílio, sexo, grupos de idade e religião. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/tabela/2103>. Acesso em: 26 out. 2017. KADLUBITSKI, Lídia. Diversidade e ensino religioso. Disponível em: <www2.pucpr.br/reol/ index.php/2joint h?dd99=pdf&dd1=7436>. Acesso em: 6 fev. 2017. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2001. LARA, Ricardo; LUPATINI, Márcio; TRISTÃO, Ellen Lucy. O processo de mundialização do capital e sua forma ‘adequada’ de conhecimento. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. especial, p. 65-91, mai., 2009. LIMA, Adriano Sousa. O pluralismo religioso como paradigma da teologia no século XXI. Identidade, São Leopoldo, v. 19, n. 1, p. 80-94, jan./jun., 2014. LIMA, Paulo Gomes. Uma leitura sobre Paulo Freire em três eixos articulados: o homem, a educação e uma janela para o mundo. Pro-Posições, São Paulo, v. 25, n. 3. p. 63-81, set./dez., 2014. LUCHI, José Pedro. O lugar das religiões numa sociedade pós-secular: discussão da perspectiva de Jürgen Habermas. In: ROSA, Wanderley Pereira da; RIBEIRO, Osvaldo Luiz (Orgs.). Religião e sociedade (pós) secular. São Paulo: Academia Cristã; Vitória: Editora Unida, 2014. p. 89-109. MACEDO, Cármem Cinira. Imagem do eterno: religiões do Brasil. São Paulo: Moderna, 1989. MARIANO, Ricardo. Efeitos da secularização do Estado, do pluralismo e do mercado religiosos sobre as igrejas pentecostais. Civitas, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 111-125, jun., 2003. MARX, Karl. Crítica da filosofia do direito de Hegel. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2010. MUÑOZ, Manuel. Sociodiversidade, multiculturalidade e sustentabilidade. Disponível em: <http://izabelahendrix.edu.br/humanidades1/meioambienteeconscienciaplanetaria/artigos/arquivos/sociodiversidade-multiculturalidade_e_sustentabilidade.pdf>. Acesso em: 8 set. 2017. NEGRÃO, Lísias Nogueira. Pluralismo e multiplicidades religiosas no Brasil contemporâneo. Sociedade e Estado, Brasília, v. 23, n. 2, p. 261-279, maio/ago., 2008. NUNES, Antônio Vidal. Religação e religião em Xavier Zubiri. In: ROSA, Wanderley Pereira da; RIBEIRO, Osvaldo Luiz (Orgs.). Religião e sociedade (pós) secular. São Paulo: Academia Cristã; Vitória: Editora Unida, 2014. p. 9-34. OCKHAM, Guilherme de. Sobre o poder dos imperadores e dos papas. In: OCKHAM, G. Obras políticas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1999. p. 165-251. OLIVEIRA, Aurenéa Maria de. Pluralismo religioso e identidade: as concepções de ciência, verdade e tolerância/intolerância religiosa e as relações estabelecidas por parte dos kardecistas pernambucanos com os adeptos de outras religiões. Pensamento Plural, Pelotas, v. 2, n. 1, p. 79-103, jan./jun., 2008. OLIVEIRA, Aurenéa Maria de. Preconceito, estigma e intolerância religiosa: a prática da tolerância em sociedades plurais e em Estados multiculturais. Estudos de Sociologia, Pernambuco, v. 13, n. 1, p. 239-264, 2015. OLIVEIRA, Helio Carlos Miranda. Espaço e religião, sagrado e profano: uma contribuição para a geografia da religião do movimento pentecostal. Caderno Prudentino de Geografia, Presidente Prudente, n. 34, v. 2, p. 135-161, ago./dez., 2012. OLIVEIRA, José Lisboa Moreira de. Antropologia da religião. Disponível em: <http://www. ucb.br/sit es/ 000/14/PDF/antropologiadareligiao.pdf>. Acesso em: 6 ago. 2016. PAINE, Scott Randall. Exclusivismo, inclusivismo e pluralismo religioso. Revista Brasileira de História das Religiões, Brasília, a. 1, n. 1, p. 100-110, 2010. PANASIEWICZ, Roberlei. Fundamentalismo religioso: história e presença no Cristianismo. Disponível em: <http://www.abhr.org.br/wp-content/uploads/2008/12/panasiewicz-roberlei.p df>. Acesso em: 7 out. 2017. PANASIEWICZ, Roberlei. Identidade cristã e pluralismo religioso contemporâneo: uma reflexão a partir da abordagem teológica de Claude Geffré. Disponível em: <http://www.dhi.ue m.br/gtreligiao/pdf/st3/Panasiewicz,%20Roberlei.pdf>. Acesso em: 8 fev. 2017. PETRICK, Lademir Renato. A busca da verdade como critério definidor da relação entre filosofia e religião no pensamento de Arthur Shopenhauer. Plura, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 166-180, 2011. PUC-RIO. A teologia e o contexto religioso: o pluralismo religioso e a teologia das religiões. Disponível em: <http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/14757/14757_3.PDF>. Acesso em: 16 nov. 2016. PUC-RIO. O processo de secularização da sociedade. Disponível em: <http://www.maxwell. vrac.puc-rio.br/27302/27302_3.PDF>. Acesso em: 16 nov. 2017. PUC-RIO. Pluralismo religioso e cristologia. Disponível em: <https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/2 532 8/25328_4.PDF>. Acesso em: 9 out. 2017. RECH, Vilma Tereza. Pluralismo religioso: diálogo e alteridade no ensino religioso. 2009. 85 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Teologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. RIBEIRO, Cláudio de Oliveira. A Teologia da libertação morreu?: Reino de Deus e espiritualidade hoje. São Paulo: Fonte Editorial, 2010. RIBEIRO, Elton Vitoriano. Religião, Verdade e Hermenêutica. Horizonte, Belo Horizonte, v. 9, n. 21, p. 354-361, abr./jun., 2011. ROCHA, Abdruschin Schaeffer. Hermenêutica do cuidado pastoral: lendo textos e pessoas num mundo paradoxal. São Leopoldo: Sinodal/EST, 2012. RODRIGUES, Samuel. Contributo para a interpretação do fundamentalismo islâmico. Disponível em: <https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/1660/1/NeD68_SamuelRodrigue s.pdf>. Acesso em: 9 out. 2017. SANCHEZ, André. O que significa gentios?. Disponível em: <https://estudos.gospelmais.com .br/o-que-significa-gentios.html>. Acesso em: 29 out. 2017. SANTOS, Renan. Escolástica: a Filosofia durante a Idade Média. Disponível em: <https://educacao.uol.com.br/disciplinas/filosofia/escolasticaafilosofiaduranteaidademedia.htm?cmpid=copiaecola>. Acesso em: 8 ago. 2017. SANTOS, Walberto Silva dos et al. A influência dos valores humanos no compromisso religioso. Psicologia: teoria e prática, São Paulo, v. 28, n. 3, p. 285-292, jul./set., 2012. SILVA, Carlos Antônio da. Cristianismo e pluralismo religioso: o face a face das religiões na obra de Claude Geffré. 2009. 231 f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Teologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009. SILVA, Eliane Moura da. Religião, diversidade e valores culturais: conceitos teóricos e a educação para a cidadania. Revista de Estudos da Religião, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 1-14, 2004. SILVA, João Bernardino da; SILVA, Lorena Bandeira da. Relação entre religião, espiritualidade e sentido da vida. Logos & Existência, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 203-215, 2014. SILVA, José Maria da. O Cristianismo e o pluralismo religioso: possibilidades dialogais com a pós-modernidade. 2004. 429 f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2004. SILVEIRA, Emerson José Sena da. O discurso religioso na sociedade pós-secular: notas reflexivas e indícios impertinentes. In: ROSA, Wanderley Pereira da; RIBEIRO, Osvaldo Luiz (Orgs.). Religião e sociedade (pós) secular. São Paulo: Academia Cristã; Vitória: Editora Unida, 2014. p. 52-88. SILVEIRA, Rosa Maria Godoy et al. Diversidade religiosa e Direitos Humanos. Disponível em: <https://goo.gl/qWyR5p>. Acesso em: 9 out. 2017. STEIL, Carlos Alberto. Pluralismo, modernidade e tradição: transformações do campo religioso. Ciencias Sociales y Religión / Ciências Sociais e Religião, Porto Alegre, a. 3, n. 3, p. 115-129, out., 2001. STEIL, Carlos Alberto; HERRERA, Sonia Reyes. Catolicismo e ciências sociais no Brasil: mudanças de foco e perspectiva num objeto de estudo. Interface, Porto Alegre, a. 12, n. 23, p. 354-393, jan./abr., 2010. TEIXEIRA, Faustino. Panorâmica das abordagens cristãs sobre as religiões. Perspectiva Teológica, Belo Horizonte, v.30, n.80, p.57-84, 1998. TEIXEIRA, Faustino. A Teologia do Pluralismo Religioso em Claude Geffré. Numen, Juiz de Fora, v. 1, n. 1, p. 45-83, 2010. TEIXEIRA, Faustino. Pluralismo religioso. Horizonte, Belo Horizonte, v. 3, n. 6, p. 27-32, 2005. TRINDADE, João N’Agola. Resenha de O choque de civilizações. Disponível em: <http:// www.pordentrodaafrica.com/pesquisas/resenha-de-choque-de-civilizacoes-de-samuelhunting ton>. Acesso em: 26 set. 2017. TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987. VIEIRA, Carlos Alberto Pinheiro. Desafios e possibilidades da pertença religiosa numa era secular. V Congresso ANPTECRE, 2015, Curitiba. Religião, Direitos Humanos e Laicidade. Disponível em: <http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/5anptecre?dd1=15597&dd99= view&dd98=pb>. Acesso em: 15 set. 2017. VIGIL, José Maria. Cristologia da libertação e pluralismo religioso. In: TOMITA, Luiza E.; BARROS, Marcelo; VIGIL, José Maria (Orgs.). Pluralismo e libertação: por uma teologia latino-americana pluralista da libertação a partir da fé cristã. São Paulo: Paulinas, 2006b. p. 161-170. VIGIL, José Maria. Teologia do pluralismo religioso: para uma releitura pluralista do Cristianismo. São Paulo: Paulus, 2006a. VILLASENOR, Rafael Lopez. O pluralismo e secularização na metrópole: novo desafio para a renovação paroquial. Congresso Continental de Teologia. Iglesia que camina con Espíritu y desde los pobres. São Paulo, Paulinas, 2015. VILLASENOR, Rafael Lopez. Para uma teologia do pluralismo religioso: visão tripartite. Ciberteologia, São Paulo, a. 7, n. 34, p. 135-148, 2011. VILLASENOR, Rafael Lopez. Paradigmas teológicos perante o diálogo inter-religioso. Revista de Cultura Teológica, São Paulo, a. 25, n. 89, p. 172-197, jan./jun., 2017
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/15
Issue Date: 8-Dec-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Ana Claudia Gobetti Pancieri.pdfDissertação - Ana Claudia Gobetti Pancieri4,17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.