Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/133
metadata.dc.type: Dissertação
Title: INTERAÇÃO ENTRE RELIGIÃO E DEPRESSÃO SOB A ÓTICA DO PROFISSIONAL DA SAÚDE, COM ÊNFASE NA SAÚDE MENTAL E ENFERMAGEM
metadata.dc.creator: SANTOS, ADRIANA ARAUJO DE SOUZA
metadata.dc.contributor.advisor1: Zabatiero, Julio Paulo Tavares
metadata.dc.contributor.referee1: Filho, José Adriano
metadata.dc.contributor.referee2: Gentilli, Raquel de Matos Lopes
metadata.dc.contributor.referee3: Zabatiero, Julio Paulo Tavares
metadata.dc.description.resumo: O objeto de estudo é a atuação dos profissionais de enfermagem junto a clientes acometida com depressão, em contextos nos quais a religião desempenha papel relevante. Em linhas gerais, visa informar, com o conhecimento das ciências das religiões, a ação do enfermeiro no tratamento da depressão e religião e contribuir com a ampliação das possibilidades de autonomia do cliente em cuidar de si. Seu objetivo geral é descrever estratégias atuais de abordagem de pacientes com depressão, baseadas na literatura científica, enfatizando medidas relacionadas à espiritualidade e à religiosidade. Este trabalho justifica-se pela necessidade de avaliar os cuidados de enfermagem e demais profissionais da área de saúde junto ao portador de depressão interagindo com a sua fé. A pesquisa nasceu da necessidade de dar conta da pergunta: de que forma os profissionais de enfermagem e demais profissionais da área de saúde junto aos pacientes com depressão tem-se utilizado da fé como auxilio no tratamento destes clientes? Sua metodologia básica foi à pesquisa qualitativa, os sujeitos constituíram-se de 11 clientes adultos no município de Itaperuna - RJ. Utilizou-se para a produção dos dados um formulário de identificação do cliente com base no prontuário e questionário. Trabalhar o contexto entre a interação da religião e depressão sob a ótica dos cuidados da enfermagem nos remete a refletir acerca da sua eventual maneira de aprendizagem relacionada aos pacientes, o que nos permite o possível reconhecimento de modelos de cuidado inerentes ao universo de cada paciente. Respeitar e valorizar a singularidade de cada indivíduo É condição ética necessária à co-construção do cuidado e análise, com vistas ao melhor desempenho no tratamento e cuidados fundamentais de enfermagem e da equipe multiprofissional desenvolvidos no contexto das unidades básicas dos CAPS, ambulatorial, hospitalar e domiciliar.
Abstract: The object of study is the role of nurse practitioners with clients affected with depression, in contexts where religion plays an important role. In general, aims to inform, with the knowledge of the sciences of religions, the action of the nurse in the treatment of depression and religion contribute to the expansion of opportunities for autonomy of the client take care of themselves. Its main objective is to describe current strategies of managing patients with depression, based on the scientific literature, emphasizing measures related to spirituality and religiosity. This work is justified by the need to evaluate the nursing care and other health professionals with the individual with depression interacting with their faith. The research arose from the need to account for the question: how nurse practitioners and other health professionals with patients with depression has used faith as an aid in the treatment of these clients? His basic methodology was qualitative research, the subjects consisted of 11 adult clients in the municipality of Itaperuna - RJ. Was used for the production of a form of identification data of the customer based on medical records and questionnaires. Working the context of interaction between religion and depression from the perspective of nursing care leads us to reflect on a possible way to learning related to patients, allowing us to recognize the possible models of care inherent in the universe of each patient. Respect and value the uniqueness of each individual's ethical condition necessary for co-construction of care and analysis, with a view to better performance in the treatment and care of basic nursing and multidisciplinary team developed in the context of the basic units of CAPS, hospital outpatient and household.
Keywords: Saúde mental, enfermagem, espiritualidade, depressão, paciente
Mental Health, Nursing, spirituality, depression, patient.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Religiões
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões
Citation: ALVES, P. C. B., Medical Culture System: The Social Dimension of Sickness. Tese de Dou-torado, Liverpool: University of Liverpool, 1990. AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. 4 ed. Texto Revisado. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002. AROS, M. S e YOSHIDA, E. M. P. Estudos da depressão: Instrumentos de avaliação e gênero. Bol. psicol [online]. 2009, vol.59, n.130, pp. 61-76. BETEGHELLI P; TOLEDO, V. P; CREPSCHI, J. L. B; DURAN, E. C. M. Sistematização da assistência de enfermagem em um ambulatório de saúde mental. A Revista Eletrônica de Enfermagem v. 07, n. 03, p.334-343, 2005. Acesso em: 16/06/13. BORBA, L. O; SCHWARTZ E; KANTORSKI, L. P. A sobrecarga da família que convive com a realidade do transtorno mental. Acta Paul Enferm 2008;21(4):588-94. http://www.scielo.br/pdf/ape/v21n4/a09v21n4.pdf. Acesso em 07/03/2013. BECK, A. T.; STEER, R. A.; BROWN, G. K. Manual for Beck Depression Inventory – II. San Antonio. TX: Psychological corporation, 1996. BECK, J. S. Terapia Cognitiva: Teoria e Prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde/MS Sobre Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisa envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União, 10 de outubro de 1996. BEZERRA, P. R. C. A estatística na organização hospitalar. Monografia (Graduação em Estatística) – Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Natal, 2002. BORBA, V. R. Do planejamento ao controle de gestão hospitalar: instrumento para o desenvolvimento empresarial e técnico. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2006. CALDEIRA, S; CASTELO BRANCO, Z. e VIEIRA, M. A espiritualidade nos cuidados de enfermagem: revisão da divulgação científica em Portugal. Rev. Enf. Ref.[online]. 2011, vol. ser III, n.5, pp. 145-152. CALIL, H. M.; PIRES, M. L. N. Aspectos gerais das escalas de avaliação de depressão. Revista de Psiquiatria Clínica, v. 25, n. 5, set./out. 1998. CARTA DE OTAWA. Ottawa 21 de novembro de 2486. Disponível em http://www.saudeemovimento.com.br/profissionais/legislation/index. ht Acesso em 18 de Set., 2012. 70 CATAÑO, C. R. Depressão, ansiedade e transtorno do estresse pós-traumático em mulheres que vivenciaram um episódio de morbidade materna grave. Tese de doutorado. Ribeirão preto, 2011. CORRÊA D. A. M. Religião e saúde: um estudo sobre as epresentações do fiel carismático sobre os processos de recuperação de enfermidades nos grupos de oração da rcc em Maringá, v. 5, supl., p. 134-141. 2006. COSTI, M. A influência da luz e da cor em salas de espera e corredores hospitalares. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002. DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. 2ª.ed. - Porto Alegre: Artmed, 2008. DEL PORTO, J. A. Conceito e diagnóstico. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 1999, vol.21, suppl.1, pp. 06-11. DIAS, L. M. C et al. Qualitativo e quantitativo: evidenciando a Enfermagem como ciência e arte do cuidado. Rev. de Pesq.: cuidado é fundamental. Rio de Janeiro, 2004. ESTEVES, F. C. e GALVAN, A. L. Depressão numa contextualização contemporânea. Aletheia [online]. 2006, n.24, pp. 127-135. ENGBRECHT, S. Aprendendo a lidar com a depressão. São Leopoldo: Sinodal, 2001. FACÓ, M. L. Um Mosaico da Depressão: dos Sujeitos Singulares aos Transtornos Universais. São Paulo: Escuta, 2008. FEITROSA F. A, CASTRO R. C. B. R. Atividades terapêuticas em hospitais psiquiátricos: papel do enfermeiro. Ver Enferm UNISA 2005; 6: 23-31. FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979. FOUCAULT, M. O nascimento da clínica. Rio de Janeiro: Ed. Forense, 1979. FREY, B. N; MABILDE, L. C e EIZIRIK, C. L. A integração da psicofarmacoterapia e psicoterapia de orientação analítica: uma revisão crítica. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2004, vol.26, n.2, pp. 118-123. FUREGATO, A. R. F et al. Alunos de graduação em enfermagem: conhecimento e opinião sobre depressão. R Enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2006 jan/mar; 14(1):80-6. GAIL, W. S; MICHELE, T. L (2001) – Enfermagem psiquiátrica: princípios, prática. 6.ª ed., Porto Alegre, Artes Médicas. GÓES, R. Manual de Arquitetura Hospitalar. São Paulo: Edgard Blucher, 2004. GOMES, A. M. A. Eclipse da alma. A depressão e seu tratamento sob o olhar da psicologia, da psiquiatria e do aconselhamento pastoral solidário. São Paulo: Fonte, 2010.p. 125-249. 71 GORENSTEIN, C; SCAVONE, C. Avanços em psicofarmacologia - mecanismos de ação de psicofármacos hoje. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 1999, vol.21, n.1, pp. 64-73. GRESCHAT, Hans-Jürgen. O que é ciência da religião? Trad. Frank. Usarski. São Paulo: Ed. Paulinas, 2005. GUTIERREZ, P. R; OBERDIEK, H. I. Concepções sobre a Saúde e a Doença. In: ANDRADE, S. M. de; SOARES, D. A; CORDONI JUNIOR, L. Bases da saúde coletiva. Londrina: UEL, 2001. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/09/090902_depressao_oms_cq.shtml KAPLAN, H. I.; SADOCK, B. J.; GREBB, J. A. Compêndio de psiquiatria: ciências do comportamento e psiquiatria clínica. 7 ed. São Paulo: Artmed, 2003. LAPLANTINE, F. & RABEYRON, P. Medicinas Paralelas. São Paulo: Brasiliense, 1991. LAPLANTINE, F. Antropologia da Doença. São Paulo: Martins Fontes 1991. LEAO, F. C e LOTUFO NETO, F. Uso de práticas espirituais em instituição para portadores de deficiência mental. Rev. psiquiatr. clín. [online]. 2007, vol.34, suppl.1, pp. 54-59. LEOPARDI, M. T. Metodologia da Pesquisa na Saúde. Florianópolis: UFSC, 2002. 294 p. LOTUFO-NETO F. Psiquiatria e religião - a prevalência de transtornos mentais entre ministros religiosos [tese]. São Paulo (SP): Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 1997. MACEDO, V. C. D. e MONTEIRO, A. R. M. Enfermagem e a promoção da saúde mental na família: uma reflexão teóric. Texto contexto - enferm. [online]. 2004, vol.13, n.4, pp. 585-592. ISSN 0104-0707. MARTINS, H. H T. S. Metodologia qualitativa de pesquisa. Educ. Pesqui. [online]. 2004, vol.30, n.2, pp. 289-300. MARUITI, M. R; GALDEANO, L. E and FARAH, O. G. D. Ansiedade e depressão em familiares de pacientes internados em unidade de cuidados intensivo. Acta paul. enferm. [online]. 2008, vol.21, n.4, pp. 636-642. ISSN 1982-0194. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002008000400016. MENDES, M. H; FREITAS, V. A; GOMES, E. T. Consulta de enfermagem: uma prática necessária aos indivíduos com transtornos mentais Revista Enfermagem Integrada – Ipatinga: Unileste-MG-V.2-N.1-Jul./Ago. 2009. MINAYO, M. C. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa de saúde. São Paulo: Hucitec-Abrasco, 1994. 72 MOREIRA-ALMEIDA, A. o crescente impacto das publicações em espiritualidade em saúde e o papel da revista psiquiátrica clínica. Rev Psiq Clín. 2010;37(2):41-2 MORENO, R. A; MORENO, D. H. e SOARES, M. B. M. Psicofarmacologia de antidepressivos. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 1999, vol.21, suppl. 1, pp. 24-40. MURAKAMI, R; CAMPOS, C. J. G. Religião e saúde mental: desafio de integrar a religiosidade ao cuidado com o paciente. Rev. bras. enferm. [online]. 2012, vol.65, n.2, pp. 361-367. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Disponível em < http://www.neuroestimulacao.com.br/blog.php?ver=25> Acessado em 22 de Maio de 2013. OTEGA, N. J. (Org.). Prática Psiquiátrica no Hospital Geral: Interconsulta e Emergência. Porto Alegre: Artmed, 2006. PAIVA, G. J. Aids, Psicologia e religião: o estado da questão na literatura psicológica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 1998. PAIVA, G. J. Religião, enfrentamento e cura: perspectivas psicológicas. Estudos de Psicologia I Campinas 24(I) I 99-104 Janeiro – março 2007 PAIXÃO, V. Páginas de história da enfermagem. Rio de Janeiro Brucino Buccini, 1987. PANZINI, R. G.; BANDEIRA, D.R. Coping (enfrentamento) religioso/espiritual / Rev. Psiq. Clín. 34, supl 1; p.126-135, 2007. PERES, M. F. P. ARANTES, A. C. L. LESSA, P. S. CAOUS, C. A. A importância da integração da espiritualidade e da religiosidade no manejo da dor e dos cuidados paliativos. Peres, M.F.P. et al. / Rev. Psiq. Clín. 34, supl 1; 82-87, 2007 PEREIRA, M. T. L. N. Por uma Psicologia de Corpo e Alma. Dissertação de Mestrado não publicada. Núcleo de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais, Universidade Federal de Sergipe. Aracaju, SE, 1997. POWELL, V. B; ABREU, N; OLIVEIRA, I. R de and SUDAK, D. Terapia cognitivo-comportamental da depressão. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2008, vol.30, suppl.2, pp. s73-s80. RANGÉ, B. Psicoterapia Cognitiva e Comportamental de Transtornos Psiquiátricos. Campinas: Editorial Psi (1995). . RIBEIRO, A. B. C. Administração de pessoal nos hospitais. 2. ed. São Paulo: FENAME, 1977. SANCHEZ, Z. M.; NAPPO, A. religiosidade e a espiritualidade e o consumo de drogas. S.A. / Rev. Psiq. Clín. 34, supl 1; 73-81, 2007. SANTA CLARA, C. J. S. Melancolia: da antiguidade à modernidade - uma breve análise histórica. Mental [online]. 2009 vol.7, n.13, pp. x-x. 73 MINISTÉRIO DA SAÚDE: Saúde Mental no SUS: as novas fronteiras da Reforma Psiquiátrica. Relatório de Gestão 20072010. Brasilia. Janeiro de 2011. SAÚDE MENTAL NO SUS: os centros de atenção psicossocial / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004. SHAW, C. Evaluating accreditation. International Journal for Quality in Health Care. v. 15, 2003. SADOCK, B. J. SADOCK, V. A. Compêndio de psiquiatria: ciências do comportamento e psiquiatria clínica. Tradução Claudia Dornelles..[et al.] 9 ed.Porto Alegre: Artmed, 2007. SELLI, L; ALVES. J. S. O cuidado espiritual ao paciente terminal no exercício da enfermagem e a participação da bioética. Centro Universitário São Camilo . 2007;1(1):43-52. SHAROVSKY, L. L. Análise de sintomas depressivos e ansiosos nas variáveis clínicas da síndrome. São Paulo, 2010. SILVA, M. C. F; FUREGATO, A. R. F and COSTA JUNIOR, M. L. Depressão: pontos de vista e conhecimento de enfermeiros da rede básica de saúde. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online]. 2003, vol.11, n.1, pp. 7-13. ISSN 0104-1169. http://dx.doi.org/10. 1590/S0104-11692003000100002. Acesso em 16/06/13. STROPPA, A; MOREIRA-ALMEIDA, A. Capítulo Publicado em: Saúde e Espiritualidade: uma nova visão da medicina. Mauro Ivan Salgado & Gilson Freire (Orgs.). Belo Horizonte: Inede, 2008. (pp.: 427-443) STUART, G.W; LARAIA, T. M. Enfermagem Psiquiátrica: princípios e prática. 6ª ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001. TRENTINI M, P. L. Pesquisa convergente-assistencial: um desenho que une o fazer e o pensar na prática assistencial de saúde-enfermagem. Florianópolis: Insular; 2004. TEIXEIRA, C. et. al. SUS, modelos assistenciais e Vigilância da Saúde. Informe Epidemiológico do SUS, ano VII, no. 2, abril/jun 1998. TEIXEIRA, J. P. L. A relação terapeuta-paciente: uma abordagem Crítica a partir da religião cristã. 2008. TOMASSO, C. S; BELTRAME, I. L. and LUCCHETTI, G. Knowledge and attitudes of nursing professors and students concerning the interface between spirituality, religiosity and health. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online]. 2011, vol.19, n.5, pp. 1205-1213. VIEIRA, C. A. Depressão: experiência de pessoas que a vivenciam na pós-modernidade. Dissertação (Mestrado em Enfermagem – Universidade de São Paulo, São Paulo-SP, 2005. 74 XIMENES NETO, F. R.; FELIX, R. M. S.; OLIVEIRA, E. M; JORGE, M. S. B. Concepciones, conocimientos y prácticas de los enfermeros al cuidado de los sujetos con diagnóstico de depresión: una mirada al territorio de la atención primaria en salud. Enferm. glob. [online]. 2009, n.16, pp. 0-0. ISSN 1695-6141. http://dx.doi.org/10.4321/S1695-61412009000200006. WANNMACHER, L. Depressão maior: da descoberta à solução? Organização Pan-Americana de Saúde. v.1, n.5, 2004. WAIDMAN, M. A. P et al. Assistência de enfermagem às pessoas com transtornos mentais e às famílias na Atenção Básica. Acta paul. enferm. [online]. 2012, vol.25, n.3, pp. 346-351.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.faculdadeunida.com.br:8080/jspui/handle/prefix/133
Issue Date: 20-Jun-2011
Appears in Collections:Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Adriana Araújo de Souza Santos.pdfDissertação - Adriana Araújo de Souza Santos982 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.